milan milan milan milan-brasil milan milan milan

ÚLTIMOS JOGOS DO MILAN


20ª rodada, Segunda-feira 16 Janeiro 2017, TORINO  2 X 2  MILAN

Marcadores: Belotti aos 21 pt, Benassi aos 26 pt, Bertolacci aos 10 st e Bacca de pênalti aos 15 st.

.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, Calabria (Vangioni)
Pasalic, Locatelli, Bertolacci (Kucka)
Suso, Bacca, Bonaventura (Niang)


19ª rodada, Domingo 8 Janeiro 2017, MILAN  1 X 0  CAGLIARI

Marcador: Bacca aos 43 st.

Jogando em casa, o Milan voltou a apresentar suas limitações. Não conseguia vencer a forte marcação do Cagliari e, apesar de ficar com a bola nos pés por quase todo o tempo, encontrava dificuldades para furar a defesa adversária, bem postada em campo. Com pouca criatividade, não conseguia levar perigo ao gol defendido pelo brasileiro Rafael. A pontaria não estava afiada e boa parte das finalizações não chegava à meta do goleiro adversário.
Porém, quando o jogo caminhava para os acréscimos e o empate sem gols parecia certo, veio o gol salvador, aos 43 minutos. Após cruzamento da direita de De Sciglio, a bola sobrou na área e Lapadula, apesar de estar deitado no chão, conseguiu tocar para Bacca. O atacante colombiano, que praticamente não havia aparecido no jogo até aquele momento, bateu no canto direito do goleiro e fez o gol da vitória do Milan (Bacca voltou a marcar um gol depois de mais de três meses).
Após estes 3 pontos suados, o Milan (com um jogo a menos) ocupa a 5ª posição na classificação do campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate (Antonelli), Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Pasalic (Lapadula), Locatelli, Bonaventura (Bertolacci)
Suso, Bacca, Niang


18ª rodada, Quinta-feira 22 Dezembro 2016, BOLOGNA  X  MILAN

Jogo adiado para Quarta-feira 8 de Fevereiro de 2017.


17ª rodada, Sábado 17 Dezembro 2016, MILAN  0 X 0  ATALANTA

Montella fez discansar De Sciglio, Locatelli, Niang e Bacca em vista da final da Supercopa Italiana, contra a Juventus, na próxima sexta-feira 23 de Dezembro, em Doha, Qatar. Os substitutos foram à altura dos titulares, mas não tiveram sorte:
- aos 46 pt, a bola chegou até Antonelli que fez grande jogada individual e chutou para o gol. Mas a bola bateu no poste direito do goleiro atalantino Sportiello.
- aos 32 st, Sportiello saiu mal do gol. Lapadula chutou, mas o zagueiro Caldara conseguiu rebater em cima da linha.
- aos 83 st, Bacca superou o goleiro e chutou. Mas Conti salvou de cabeça.
A partida terminou empatada em 0 a 0 e o Milan caiu para a 5ª posição na classificação do Campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, Antonelli (De Sciglio)
Kucka, Bertolacci, Pasalic
Suso, Lapadula (Bacca), Bonaventura (Niang)


16ª rodada, Segunda-feira 12 Dezembro 2016, ROMA  1 X 0  MILAN

Marcador: Nainggolan aos 17 st.

Na partida contra a Roma, fora de casa, Vincenzo Montella não pôde contar nem com Bacca e Bonaventura machucados nem com Kucka suspenso. Apesar destas ausências, o jovem Milan (a idade média dos onze jogadores que entraram em campo era inferior a 24 anos) começou jogando melhor do que a Roma e teria merecido terminar o primeiro tempo em vantagem. Mas, ... Niang errou novamente um pênalti! Ele já tinha errado um pênalti na última rodada contra o Crotone! O juiz Mazzoleni tinha concedido o pênalti por uma falta do goleiro sobre Lapadula.
No segundo tempo, aos 17 minutos, a Roma aproveitou uma das poucas oportunidades que lhe se apresentaram para ganhar a partida: o belga Nainggolan resolveu arriscar do meio da rua e acertou uma porrada no canto direito do jovem goleiro Donnarumma (1 a 0).
Com esta derrota o Milan caiu para a 3ª posição na classificação.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Pasalic (Honda), Locatelli, Bertolacci (Mati Fernandez)
Suso, Lapadula (Luiz Adriano), Niang


15ª rodada, Domingo 4 Dezembro 2016, MILAN  2 X 1  CROTONE

Marcadores: Falcinelli aos 26 pt, Pasalic aos 41 pt e Lapadula aos 41 st.

Antes do apito inicial houve homenagens à Chapecoense e às vítimas da tragédia da última terça-feira, que deixou 71 mortos. Os dois times e os torcedores no estádio San Siro fizeram um minuto de silêncio e os jogadores usaram o escudo da Chapecoense na manga de suas camisas.
Mesmo atuando contra o lanterna do campeonato, o Milan teve muitas dificuldades para vencer. O Crotone abriu o placar com Falcinelli aos 26 minutos da primeira etapa, mas Pasalic empatou antes do intervalo, de cabeça, após escanteio cobrado por Suso.
Na etapa complementar, o Milan se mostrou mais agressivo e quando Lapadula foi derrubado na área e o árbitro Di Bello assinalou pênalti, surgiu a grande oportunidade para a virada. Lapadula tentou cobrar, mas Niang não deixou. O francês quis fazer a cobrança, mas ... bateu mal e o goleiro Cordaz defendeu.
As oportunidades de gol, contudo, seguiam escassas até que a estrela de Lapadula brilhou. Após bate-rebate na área, a bola sobrou para o camisa 9 que bateu de direita, rasteio, sem chances para o goleiro (2 a 1). Com esta vitória o Milan permaneceu na segunda posição do Campeonato Italiano: Juventus 36, Milan e Roma 32.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Sosa (Luiz Adriano), Locatelli, Pasalic
Suso, Lapadula (Kucka), Niang (Honda)


14ª rodada, Sábado 26 Novembro 2016, EMPOLI  1 X 4  MILAN

Marcadores: Lapadula aos 15 pt, Saponara aos 17 pt, Suso aos 16 st, gol-contra de Costa aos 19 st e Lapadula aos 33 st.

A primeira etapa foi equilibrada e cada clube teve as suas chances de abrir o marcador. O primeiro time que conseguiu marcar foi o Milan, aos 15 minutos. Suso chegou à linha de fundo, levantou a cabeça e viu Lapadula invadindo a área. O espanhol cruzou a bola para o camisa 9 que marcou o gol do 0 a 1.
A comemoração do Milan, porém, não durou muito. Dois minutos depois Donnarumma saiu todo atrapalhado e espalmou nos pés do ex-milanista Saponara que empatou (1 a 1).
O segundo tempo foi bem diferente do primeiro porque o Empoli mostrou cansaço e não conseguia acompanhar o ritmo imposto pelo Milan. Suso marcou o gol do 1 a 2 aos 16 minutos. Costa fez gol-contra três minutos mais tarde e Lapadula fechou o placar (1 a 4) aos 33 minutos.
Com esta vitória o Milan permanece na segunda posição na classificação do Campeonato Italiano: Juventus 33, Milan e Roma 29.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Gomez, Romagnoli, De Sciglio
Mati Fernandez (Kucka), Locatelli, Pasalic (Niang)
Suso, Lapadula (Poli), Bonaventura


13ª rodada, Domingo 20 Novembro 2016, MILAN  2 X 2  INTER

Marcadores: Suso aos 42 pt, Candreva aos 8 st, Suso aos 13 st e Perisic aos 47 st.

Neste dérbi houve a estreia de Pioli como treinador da Inter no lugar do holandês De Boer, dispensado por causa dos maus resultados. No estádio San Siro estava presente também Silvio Berlusconi: este foi o seu último dérbi como presidente do Milan que no próximo mês passará nas mãos dos chineses. Berlusconi foi muito homenageado pelos torcedores do Milan devido aos muitos troféus conquistados nos trinta anos da sua presidência.
O Milan começou a partida levando sufoco da Inter, mas, em um contragolpe fatal, Suso colocou os rubro-negros em vantagem com um belo gol de canhota, aos 42 minutos do segundo tempo.
No segundo tempo, a Inter voltou mais aguda e logo empatou com um golaço de Candreva, de fora da área. Porém, Suso marcou novamente e recolocou o Milan à frente. A este ponto Montella substituiu o atacante Bacca com o meio-campista Mati Fernandez e recuou a equipe, fazendo a Inter crescer no jogo. E a recompensa para os interistas veio nos acrescímos, aos 47 minutos, com gol de Perisic após ação de escanteio.
Apesar do empate, o Milan alcançou a Roma no segundo lugar: Juventus 33, Milan e Roma 26.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Gomez, De Sciglio
Kucka, Locatelli, Bonaventura (Pasalic)
Suso , Bacca (Mati Fernandez), Niang (Lapadula)


12ª rodada, Domingo 6 Novembro 2016, PALERMO  1 X 2  MILAN

Marcadores: Suso aos 15 pt, Nestorovski aos 26 st e Lapadula aos 36 st.

Com um gol no finalzinho de Gianluca Lapadula, o Milan bateu o Palermo, fora de casa, por 2 a 1, e se manteve na 3ª posição da classificação.
O jogo iniciou com o Palermo que se defendia e o Milan que mantinha a posse de bola, em busca de espaços para o gol. E de tanto tentar, o Milan passou em vantagem aos 15 minutos. Após cruzamento despretensioso de De Sciglio, a defesa do Palermo afastou parcialmente, o goleiro Posavec se enrolou todo e a bola sobrou para Suso chutar para o fundo do gol (0 a 1).
Após o gol o Milan se acomodou e diminuiu o ritmo. Do outro lado, o Palermo começou a acreditar mais e a ousar mais e conseguiu empatar com Nestorovski aos 26 minutos do segundo tempo (1 a 1).
Após o empate, o Milan acordou e teve três chances de gol, todas com Suso, que obrigou o goleiro a fazer difíceis defesas. Aos 34 minutos, o treinador Montella substituiu Bacca com Lapadula e foi esta mudança que deu a vitória ao Milan. Apenas dois minutos após a sua entrada no gramado, Lapadula marcou o gol da vitória desviando de calcanhar para o fundo do gol mais um chute de Suso (1 a 2). No fim, o Palermo tentou o empate, mas o Milan conseguiu segurar esta importantíssima vitória.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Kucka (Poli), Locatelli, Pasalic (Mati Fernandez)
Suso , Bacca (Lapadula), Bonaventura


11ª rodada, Domingo 30 Outubro 2016, MILAN  1 X 0  PESCARA

Marcador: Bonaventura aos 4 st.

O Milan sofreu, mas conseguiu vencer, com o placar de 1 a 0, o Pescara no estádio San Siro, neste domingo. Com a vitória, o Milan subiu para a 3ª posição na classificação.
Surpreendentemente, a partida começou com o Pescara melhor em campo, marcando a saída de bola. O Milan errava muitos passes e não conseguia atacar com perigo. Com o passar dos minutos o Milan melhorou e, aos 44 minutos, quase abriu o placar com Niang que cabeceou no poste direito após cruzamento de Suso.
O segundo tempo começou bem mais agitado e logo aos 4 minutos o Milan conseguiu passar em vantagem com Bonaventura que, com muita categoria, cobrou uma falta por baixo da barreira surpreendendo o goleiro Bizzarri. Dois minutos mais tarde, o Milan quase ampliou a vantagem com Bacca que, no meio da área, recebeu passe de Niang, antecipou a defesa, mas acertou o poste.
Deve-se notar que, aos 17 minutos do segundo tempo, o jovem croata Pasalic (21 anos de idade) entrou no lugar de Niang e fez assim a sua estreia na Série A.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Gomez, Romagnoli, De Sciglio
Sosa (Kucka), Locatelli, Bonaventura
Suso , Bacca (Luiz Adriano), Niang (Pasalic)


10ª rodada, Terça-feira 25 Outubro 2016, GENOA  3 X 0  MILAN

Marcadores: Ninkovic aos 11 pt, Kucka gol-contra aos 35 st e Pavoletti aos 41 st.

A decisão de Montella de utilizar Poli e Honda no lugar de Abate e Suso, cansados por ter jogado quase todas as partidas até agora, foi muito infeliz. De fato, Poli jogou como lateral direito, em uma posição não sua, e Honda não estava ainda inserido no esquema do time por ter jogado apenas 19 minutos em toda a temporada. Os dois tiveram um baixo desempenho e o Milan foi derrotado pelo Genoa por 3 a 0 interrompendo assim uma série de 6 resultados úteis seguidos. O Milan caiu para a 4ª posição na classificação.
O Genoa abriu o placar logo aos 11 minutos do primeiro tempo quando Rincon cruzou na área e Ninkovic, livre, cabeceou para baixo, sem chance para Donnarumma.
No segundo tempo, o Milan se desestabilizou após a expulsão do zagueiro Paletta que, aos 11 minutos, deu uma entrada violenta em um adversário, recebeu cartão vermelho e foi para o vestiário mais cedo. Foi o seu segundo cartão vermelho nesta temporada.
Em superioridade numérica, o Genoa foi para cima e matou a partida. Primeiro com um gol contra de Kucka e depois com um golaço de Pavoletti que recebeu pela esquerda, deixou Romagnoli no chão com um corte para o meio e bateu sem chances para Donnarumma.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Poli, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Kucka, Locatelli, Bonaventura
Honda (Luiz Adriano), Bacca (Gomez), Niang (Suso)


9ª rodada, Sábado 22 Outubro 2016, MILAN  1 X 0  JUVENTUS

Marcador: Locatelli aos 20 st.

O Milan encerrou neste sábado um tabu de quatro anos ao derrotar a arquirrival Juventus por 1 a 0, no estádio San Siro. A equipe rubro-negra havia sofrido nove derrotas seguidas nos últimos nove jogos (sete no Campeonato e dois na Copa Itália). O Milan alcançou 19 pontos e assumiu a segunda posição na classificação. Juventus 21, Milan e Roma 19.
A partida teve os seguintes três episódios principais:
a) Aos 36 minutos do primeiro tempo, Pjanic cobrou falta de uma distância de 35 metros. A bola passou por todo mundo e entrou no canto esquerdo do gol de Donnarumma. O juiz Rizzoli chegou a validar o gol, mas voltou atrás, após consultar os seus auxiliares, por entender que o zagueiro Bonucci, que havia participado da jogada dificultando a defesa de Donnarumma, estava impedido. Ao contrário, o tira-teima mostrou que Bonucci não estava impedido.
b) Aos 20 minutos do segundo tempo, Suso observou Locatelli bem colocado no ataque e fez o passe para o companheiro. O jovem meio-campista ajeitou na entrada da área e mandou uma bomba na parte superior do gol, fora do alcance do goleiro Buffon (1 a 0).
c) Já nos acréscimos, aos 51 minutos do segundo tempo, Higuain serviu Khedira que, da entrada da área, chutou no ângulo alto esquerdo do gol de Donnarumma que voou e conseguiu desviar a bola para cima do travessão, segurando desta forma a vitória do Milan.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Kucka, Locatelli (Gomez), Bonaventura
Suso, Bacca (Lapadula), Niang (Poli)


8ª rodada, Domingo 16 Outubro 2016, CHIEVO  1 X 3  MILAN

Marcadores: Kucka aos 44 pt, Niang ao 1° st, Birsa aos 30 st e Dainelli gol-contra aos 49 st.

Nada brilhante, mas eficiente e fatal. Esse foi o Milan de Vincenzo Montella que derrotou o Chievo, por 3 a 1, neste domingo, fora de casa. Esta vitória deixou o Milan com cinco partidas de invencibilidade, na segunda posição da classificação, com 16 pontos, a cinco pontos da líder Juventus que será o adversário do próximo sábado, no estádio San Siro.
A primeira etapa foi movimentada, com ambas as equipes atacando e defendendo com intensidade. Próximo ao intervalo, antes de todos irem para o vestiário, o zagueiro do Chievo Cacciatore falhou na saída de bola, Kucka roubou e bateu bonito de perna esquerda no ângulo do goleiro Sorrentino, inaugurando o marcador.
O início do segundo tempo não poderia ter sido mais semelhante ao fim da etapa inicial. Após mais um erro da zaga do Chievo, Niang tomou a bola, limpou bonito e bateu de perna esquerda, sem chances para o goleiro adversário. Na comemoração o jovem atacante francês foi ao banco de reservas para buscar uma camisa com o nome de Montolivo, homenagendo o companheiro que deve ficar de fora dos gramados por aproximadamente seis meses após a ruptura do cruzado anterior do joelho esquerdo.
Aos 30 minutos, o ex-milanista Birsa diminuiu o placar, cobrando falta. Contudo, o Milan soube administrar o resultado e ainda aumentou sua vantagem em uma contra-ataque que culminou com um gol-contra de Dainelli que desviou para o próprio gol um chute de Carlos Bacca.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Kucka, Locatelli, Bonaventura
Suso (Poli), Lapadula (Sosa), Niang (Bacca)


7ª rodada, Domingo 2 Outubro 2016, MILAN  4 X 3  SASSUOLO

Marcadores: Bonaventura aos 9 pt, Politano aos 10 pt, Acerbi aos 9 st, Pellegrini aos 10 st, Bacca de pênalti aos 24 st, Locatelli aos 28 st e Paletta aos 32 st.

Emocionante. Assim podemos resumir a partida entre Milan e Sassuolo, neste domingo, no estádio San Siro. O Milan abriu o placar no início do primeiro tempo, mas o Sassuolo empatou um minuto depois e marcou mais dois gols no início da segunda etapa. No entanto, o Milan empatou e, inacreditavelmente, virou para 4 a 3. Com esta vitória o Milan alcançou o 3º lugar na classificação. A seguir os detalhes:
- Os primeiros minutos foram eletrizantes. Logo aos 9 minutos, o Milan abriu o placar com Bonaventura que arriscou de fora da área e viu a bola enganar o goleiro Consigli após desvio em um zagueiro adversário (1 a 0).
- A euforia da torcida milanista durou somente um minuto. O tão criticado lateral-direito Abate errou feio e entregou a bola nos pés de Politano que arrancou, abriu espaço e bateu de direita, para empatar o jogo (1 a 1).
- No início da segunda etapa, num intervalo de dois minutos, o Milan sofreu mais dois gols e se desestabilizou na partida (1 a 3).
- Porém, o Milan deu esperanças à sua torcida quando Niang foi derrubado na área e o juiz concedeu o pênalti. Bacca pegou a bola e marcou seu sexto gol nesta temporada (2 a 3).
- Aos 28 minutos, Locatelli, promessa dos juniores do Milan, que havia substituído o criticado e vaiado Montolivo, acertou um lindo chute da entrada da área e empatou o duelo (3 a 3).
- A partir desse momento, o Milan começou a pressionar o adversário e, aos 32 minutos, o estádio veio a baixo quando Niang cruzou na área e Paletta subiu mais alto que todo mundo para cabecear firme e virar a partida (4 a 3).
- Antes de terminar a partida, Donnarumma realizou defesa milagrosa numa finalização de Politano e assegurou os três pontos.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Gomez, De Sciglio
Kucka, Montolivo (Locatelli), Bonaventura
Suso, Bacca (Poli), Luiz Adriano (Niang)


6ª rodada, Domingo 25 Setembro 2016, FIORENTINA  0 X 0  MILAN

Fiorentina e Milan ficaram no empate sem gols neste domingo, na cidade de Florença, pela sexta rodada do Campeonato Italiano. O Milan perdeu assim a oportunidade de alcançar a terceira vitória seguida.
A Fiorentina começou melhor e, com marcação alta e pressionando a saída de bola do Milan, chegava com perigo ao gol adversário, mas pecava na finalização.
A Fiorentina desperdiçou a melhor oportunidade de toda a partida aos 22 minutos do primeiro tempo quando Borja Valero recebeu cruzamento dentro da área, foi derrubado por Calabria e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Ilicic tentou buscar o canto esquerdo do goleiro Donnarumma, mas carimbou o pé da trave.
Já na segunda etapa, a partida ficou mais equilibrada, os dois times criaram oportunidades, mas pararam nas boas atuações dos goleiros.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Calabria, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Kucka, Montolivo, Bonaventura (Antonelli)
Suso, Bacca (Luiz Adriano), Niang (Locatelli)


5ª rodada, Terça-feira 20 Setembro 2016, MILAN  2 X 0  LAZIO

Marcadores: Bacca aos 36 pt e Niang de pênalti aos 28 st.

La Lazio começou melhor e teve duas oportunidades antes dos dez minutos, mas Donnarumma defendeu seja o chute de Djordjevic seja a cabeceada de Milinkovic. Acuado mesmo jogando em casa, o Milan aproveitou a primeira chance que teve, aos 36 minutos, quando Kucka interceptou passe no meio de campo e lançou Bacca que, de frente para o goleiro, não perdoou e abriu o placar. É o quinto gol do colombiano nesta temporada.
A Lazio foi assim obrigada a se lançar à frente e sofreu com os contra-ataques do Milan. Aos 10 minutos do segundo tempo, Niang, na pequena área e embaixo do gol, esperou passe de Calabria, mas deixou a bola passar, perdendo um gol clamoroso.
O Milan fez o segundo gol aos 28 minutos quando o lateral romeno Radu colocou a mão na bola dentro da área e o juiz assinalou o pênalti. O artilheiro Bacca deixou a cobrança para Niang que deslocou o goleiro e fechou o marcador (2 a 0). O Milan conseguiu assim a segunda vitória seguida na Serie A.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Calabria, Paletta, Romagnoli, De Sciglio
Kucka, Montolivo, Bonaventura (Honda)
Suso (Locatelli), Bacca (Gomez), Niang


4ª rodada, Sexta-feira 16 Setembro 2016, SAMPDORIA  0 X 1  MILAN

Marcador: Bacca aos 40 st.

Depois de duas derrotas, o Milan voltou, nesta sexta-feira, a vencer no Campeonato Italiano e o maior mérito desta vitória vai ao colombiano Carlos Bacca. De fato, Bacca tinha começado a partida no banco das reservas porque considerado um dos maiores responsáveis das últimas derrotas, mas o treinador Montella o fez entrar em campo aos 19 minutos do segundo tempo, no lugar de Lapadula.
Bacca marcou aos 40 minutos e garantiu o 1 a 0 do Milan sobre a Sampdoria, fora de casa, na cidade de Gênova. O gol de Bacca contou com a ajuda do zagueiro eslovaco Skriniar que errou na saída de bola. Suso recuperou e tocou para o goleador colombiano tocar na saída do goleiro Viviano. Bacca já tinha chegado perto do gol cinco minutos antes, quando tinha driblado dois adversários e mandado para o gol, mas Viviano tinha desviado e a bola ainda bateu na trave.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, Calabria
Sosa (Locatelli), Montolivo, Bonaventura
Suso (Gomez), Lapadula (Bacca), Niang


3ª rodada, Domingo 11 Setembro 2016, MILAN  0 X 1  UDINESE

Marcador: Perica aos 43 st.

A primeira etapa foi morna e sem muita emoção. Fechada, a Udinese conseguiu bloquear bem as ações do Milan que não conseguia levar perigo na área adversária congestionada. A chance mais perigosa foi aos 32 minutos, quando José Sosa dominou na entrada da área e chutou de primeira, mas a bola caprichosamente bateu no travessão.
A segunda etapa continuou sendo de domínio milanista. No entanto, a maior posse de bola não foi convertida em chances claras de gol. O Milan abusava de passes laterais na construção das jogadas e a Udinese se defendia com praticamente os onze jogadores atrás da linha da bola.
Quando o duelo parecia se encaminhar para o empate sem gols, a Udinese surpreendeu o Milan e abriu o placar com Perica, aos 43 minutos. O jogador croata aproveitou cruzamento na área e chutou. A bola desviou em Abate e enganou o goleiro Donnarumma. Udinese na frente, 0 a 1. Chegou assim a segunda derrota seguida do Milan com Montella treinador.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, Antonelli (De Sciglio)
Poli (Lapadula), Montolivo, Sosa (Honda)
Suso, Bacca, Bonaventura


2ª rodada, Sábado 27 Agosto 2016, NAPOLI  4 X 2  MILAN

Marcadores: Milik aos 18 pt e aos 33 pt, Niang aos 5 st, Suso aos 10 st, Callejon aos 28 st e aos 49 st.

O Milan terminou o primeiro tempo em desvantagem de dois gols. Ambos os gols foram marcados por Milik, aos 18 e aos 33 minutos.
A conversa dos jogadores com o treinador Montella deve ter sido boa no intervalo porque o Milan voltou com tudo e chegou ao empate em dez minutos. Aos 5 minutos, em bela jogada individual, Niang passou por três defensores napolitanos e bateu cruzado, sem chances para o goleiro Reina. Aos 10 minutos, Suso bateu forte da entrada da área, com estilo, no ângulo de Reina para igualar o placar e silenciar por um momento os torcedores no estádio San Paolo de Napoles.
Mas, aos poucos, o Napoli melhorou no jogo e conseguiu passar novamente em vantagem, aos 28 minutos, com Callejon que pegou um rebote de Donnarumma. A este ponto o Milan começou a mostrar nervosismo e Kucka e Niang foram expulsos pelo juiz Valeri, obrigando o Milan a jogar em 9 contra 11. Nos acréscimos o Napoli fez o gol do 4 a 2.
Esta foi a primeira derrota de Montella como treinador do Milan.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate (Calabria), Gomez, Romagnoli, De Sciglio
Kucka, Montolivo, Bonaventura
Suso (Lapadula), Bacca (Sosa), Niang


1ª rodada, Domingo 21 Agosto 2016, MILAN  3 X 2  TORINO

Marcadores: Bacca aos 38 pt, Belotti aos 3 st, Bacca aos 5 st, Bacca de pênalti aos 17 st e Baselli aos 46 st.

O Milan com o novo treinador Vincenzo Montella começou a temporada 2016/17 com o pé direito. Ou melhor, com os pés de Bacca que marcou três golss na vitória por 3 a 2 sobre o Torino, em casa. A partida teve emoção até o último lance, quando Belotti cobrou pênalti e o jovem goleiro Donnarumma defendeu e salvou o time de Milão.
O show de Bacca começou aos 38 minutos do primeiro tempo. Ele recebeu cruzamento da direita de Abate, meteu a cabeça na bola e correu para o abraço. O segundo tempo começou muito quente e, logo aos 3 minutos, o Torino chegou ao empate com Belotti que antecipou Romagnoli e cabeceou firme para o fundo do gol. Entretanto, dois minutos depois, Niang fez cruzamento, a defesa do Torino falhou e Bacca, sozinho, não perdoou e de canhota recolocou o Milan na frente. Bacca ampliou o placar aos 17 minutos, cobrando pênalti (3 a 1).
Aos 46 minutos, já nos acréscimos, quando tudo parecia resolvido, o torinês Baselli entrou na área e bateu rasteiro na saída de Donnarumma (3 a 2). E por incrível que pareça, aos 49 minutos, o Torino conseguiu um pênalti que lhe poderia dar o empate. Na cobrança, Belotti bateu no canto esquerdo, mas Donnarumma foi no canto certo e defendeu o chute, para delírio dos torcedores do Milan no estádio.

Escalação do Milan (4-3-3)
Donnarumma
Abate, Paletta, Romagnoli, Antonelli
Kucka, Montolivo, Bonaventura (Bertolacci e depois Poli)
Suso, Bacca (Luiz Adriano), Niang


Valid XHTML 1.1!   Valid CSS!
eXTReMe Tracker