milan milan milan milan-brasil milan milan milan
para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

Mundial de Clubes 2003 (Boca Juniors Campeão)

Yokohama, Japão, 14 Dezembro 2003, BOCA JUNIORS  1 X 1  MILAN (o Boca Juniors ganha nos pênaltis: 3 a 1)

Marcadores: Tomasson aos 24 pt e Donnet aos 29 pt

Pênaltis: Pirlo: defendido, Schiavi: gol, Rui Costa: gol, Battaglia: defendido, Seedorf: para fora, Donnet: gol, Costacurta: defendido, Cascini: gol.

O Boca Juniors conquista neste Domingo o Mundial de Clubes em Yokohama, no Japão, ao vencer o Milan por 3 a 1 na cobrança dos pênaltis, após empate de 1 a 1 no tempo normal e nas prorrogações. No duelo entre o ganhador da Champions League e o ganhador da Taça Libertadores, prevalecem a disciplina tática, o sangue frio e a pontaria dos sul-americanos.
O Boca Juniors ganha assim a sua terceira Copa Intercontinental e alcança o Milan que já tinha ganho em 1969, 1989 e 1990. Deve-se notar que o Boca tem ganho 3 copas em 4 finais e o Milan 3 copas em 7 finais.
No Milan não joga Nesta que deverá ser operado de menisco logo após a sua chegada na Itália. Inzaghi vai no banco porque ainda não está em perfeitas condições físicas devido a problemas muscolares. Nesta e Inzaghi são substituídos por Costacurta e Tomasson respectivamente.
O jogo começa estudado entre as duas equipes e com poucos lances de perigo, já que os dois times erram muitos passes no meio-campo. O Boca começa melhor e leva perigo em dois lances seguidos aos 20 minutos do primeiro tempo: após cobrança de falta de Cascini, Donnet chuta de primeira na grande área e Dida espalma para escanteio. Na cobrança do corner, Schiavi cabeceia e Dida defende no canto esquerdo do gol.
Apesar do Boca Juniors estar melhor, é o Milan que abre a contagem aos 24 minutos quando Pirlo rouba uma bola no meio-campo e faz ótimo lançamento para Tomasson. O dinamarquês recebe na grande área e toca com categoria, por baixo do goleiro argentino Abbondanzieri.
Cinco minutos mais tarde, aos 29 minutos, no momento em que o Milan mais pressiona, o Boca empata a partida em contra-ataque: depois do cruzamento da esquerda de Schelotto, Iarley escora para grande defesa de Dida. No rebote, Donnet completa para o gol, sem goleiro. Aos 31 minutos o Milan quase passa a frente no placar com Kaká que acerta o poste esquerdo.
O segundo tempo e a primeira prorrogação continuam com as duas equipes errando muitos passes no meio-campo. Na segunda prorrogação o Milan tem duas ocasiões para ganhar a copa: logo no primeiro minuto Shevchenko recebe cruzamento e conclui da marca do pênalti para uma grande defesa de Abbondanzieri. Aos 10 minutos, Pirlo cobra falta da esquerda e Inzaghi completa para o gol, mas o auxiliar marca impedimento do atacante italiano.
O placar fica mesmo no 1 a 1 após 120 minutos e a decisão da Copa Intercontinental vai para os pênaltis.
1) O primeiro a bater o pênalti é Pirlo. Apesar de ser o especialista do Milan na cobrança dos pênaltis, ele chuta central e o goleiro Abbondanzieri defende facilmente (Boca 0 x 0 Milan).
2) Schiavi cobra e faz gol (Boca 1 x 0 Milan).
3) Rui Costa cobra e faz gol (Boca 1 x 1 Milan).
4) Battaglia cobra e Dida defende (Boca 1 x 1 Milan). A este ponto o jogo está ainda perfeitamente empatado.
5) Seedorf chuta para cima do travessão (Boca 1 x 1 Milan).
6) Donnet cobra e faz gol (Boca 2 x 1 Milan).
7) Costacurta cobra, mas ele parece perder o pé de apóio e chuta muita grama. A bola chega devagarzinho nas mãos do goleiro Abbondanzieri (Boca 2 x 1 Milan).
8) Cascini cobra e faz gol (Boca 3 x 1 Milan) e o Boca Juniors ganha assim a sua terceira Copa Intercontinental.

Escalação do Milan (4-3-1-2):

Dida
Cafu, Costacurta, Maldini, Pancaro
Gattuso (Ambrosini), Pirlo, Seedorf
Kaká (Rui Costa)
Shevchenko, Tomasson (Inzaghi)

Escalação do Boca Juniors (4-4-2):

Abbondanzieri
Perea, Schiavi, Burdisso, Rodriguez
Donnet, Battaglia, Cascini, Cagna
Iarley, Schelotto (Tevez)


para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

logotipo do Milan
Valid XHTML 1.1!   Valid CSS!