milan milan milan milan-brasil milan milan milan
para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

JOGOS DO MILAN NA TEMPORADA 2006-2007

38ª rodada, Domingo 27 Maio 2007, REGGINA  2 X 0  MILAN

Marcadores: Amoruso aos 8 pt e Amerini aos 22 st.

O Milan entra em campo contra a Reggina, na cidade de Reggio Calabria, ainda cansado pelos festejos da conquista da Champions League. O treinador Ancelotti utiliza somente um jogador (Pirlo) entre os onze que iniciaram a partida contra o Liverpool. Do outro lado a Reggina é obrigada a ganhar para evitar o rebaixamento para a Série B.
O resultado não podia ser outro: a Reggina derrota o Milan com o placar de 2 a 0 e se salva do rebaixamento com somente um ponto de vantagem sobre o Chievo que cai para a Série B.

Escalação do Milan (4-4-2)
Kalac
Simic (Oddo), Bonera, Kaladze (Grimi), Favalli
Cafu, Brocchi, Pirlo (Gattuso), Serginho
Ronaldo, Borriello


37ª rodada, Sábado 19 Maio 2007, MILAN  2 X 3  UDINESE

Marcadores: Asamoah aos 10 pt, Gourcuff aos 36 pt, Di Natale aos 8 st, Costacurta de pênalti aos 12 st e Barreto aos 16 st.

De olho na final da Champions League com o Liverpool na próxima Quarta-feira, e com o quarto lugar no Campeonato Italiano já garantido, o treinador Carlo Ancelotti faz descansar 15 titulares no jogo deste Sábado contra a Udinese em San Siro. O Milan entra portanto em campo com um time reserva e perde por 3 a 2 pela penúltima rodada da temporada.
A partida marca a despedida do zagueiro Alessandro Costacurta do estádio de Milão, já que o jogador se aposentará após o término desta temporada, aos 41 anos. O atleta, que defende o clube desde 1985, faz o segundo gol do Milan, de pênalti, e é bastante aplaudido quando deixa o gramado para a entrada do juvenil De Gennaro. No fim do jogo, os atletas também o homenageiam vestindo a camisa 5 do zagueiro.

Escalação do Milan (4-4-2)
Storari
Bonera, Simic, Favalli (Darmian), Grimi (Guerci)
Brocchi, Costacurta (Di Gennaro), Gourcuff, Serginho
Ricardo Oliveira, Borriello


36ª rodada, Domingo 13 Maio 2007, CATANIA  1 X 1  MILAN

Marcadores: Seedorf aos 6 pt e Spinesi aos 16 st.

A partida Catania X Milan é disputada em campo neutro, na cidade de Bologna, porque o campo dos sicilianos está suspenso desde os lamentáveis incidentes ocorridos no clássico Catania X Palermo em Fevereiro último, quando um policial foi assassinado pelos torcedores.
Apesar de as atenções do Milan estarem em Atenas, na Grécia, onde no próximo dia 23 disputará a sua décima primeira final de Champions League, os rubro-negros mandam no jogo e passam em vantagem com mais um gol do holandês Seedorf, em extraordinária fase. No segundo tempo, o Catania passa a buscar com maior ímpeto o empate e o alcança com Spinesi aos 16 minutos.
Com este empate o Milan garante matematicamente o quarto lugar no Campeonato Italiano (a Fiorentina está sete pontos atrás quando faltam somente dois jogos) e na próxima temporada poderá disputar a Champions League.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Oddo, Nesta, Maldini (Kaladze), Jankulovski
Gattuso (Gourcuff), Pirlo, Brocchi
Kaká, Seedorf
Inzaghi (Gilardino)


35ª rodada, Domingo 6 Maio 2007, MILAN  0 X 0  FIORENTINA

Depois de uma atuação de gala na vitória sobre o Manchester United que classificou o Milan para a final da Champions League, Kaká tenta ser decisivo também neste Domingo, contra o Fiorentina, mas esbarra no juiz e na trave e não consegue evitar o empate em 0 a 0. O Milan desce assim para a quarta colocação com uma vantagem de 7 pontos sobre o Empoli, quinto colocado.
Aos 6 minutos do primeiro tempo, Favalli cruza para Kaká, que cabeceia para o gol. No entanto o árbitro Rosetti erradamente anula, alegando falta do meia brasileiro sobre o zagueiro Gamberini.
O mesmo zagueiro do Fiorentina tenta ajudar Kaká aos 25 minutos, tocando a bola com a mão dentro da área. O mesmo Kaká cobra o pênalti, mas acerta a trave à esquerda do goleiro Frey.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Cafu, Nesta, Kaladze, Favalli
Gattuso (Brocchi), Pirlo, Ambrosini
Kaká, Serginho (Jankulovski)
Ricardo Oliveira (Inzaghi)


34ª rodada, Sábado 28 Abril 2007, TORINO  0 X 1  MILAN

Marcador: Seedorf aos 26 pt.

Mesmo sem Kaká, poupado para o difícil jogo da próxima Quarta-feira contra o Manchester United, e com um Ronaldo pouco inspirado, o Milan consegue vencer o Torino por 1 a 0, fora de casa. Os rubro-negros ultrapassam a Lazio e chegam à terceira colocação no campeonato Italiano.
Sem muito esforço, o Milan chega ao primeiro – e único – gol aos 26 minutos do primeiro tempo. Após passe de Brocchi, Seedorf chuta forte e ainda conta com a colaboração do goleiro Abbiati para abrir o placar.
O Torino, apesar de jogar em casa, não causa maiores problemas e o Milan mantém facilmente o gol de vantagem até o fim, obtendo assim a sua quinta vitória seguida no campeonato.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Nesta, Bonera, Favalli
Brocchi (Simic), Pirlo, Ambrosini (Gourcuff)
Seedorf (Jankulovski)
Ronaldo, Gilardino


33ª rodada, Sábado 21 Abril 2007, MILAN  3 X 1  CAGLIARI

Marcadores: Ronaldo aos 14 pt e aos 24 st, Suazo de pênalti aos 29 st e Pirlo aos 35 st.

Apesar de o treinador Ancelotti não utilizar a maioria dos titulares, para poupá-los para o difícil jogo da próxima Terça-feira contra o Manchester, o Milan derrota o Cagliari no estádio San Siro com o placar de 3 a 1 e se consolida na quarta colocação do Campeonato Italiano. O Empoli, na quinta posição, está 6 pontos atrás: Milan 56, Empoli 50.
Ronaldo brilha e mostra poder de decisão, marcando os dois primeiros gols do Milan, aos 14 minutos do primeiro tempo e aos 24 do segundo, ambos após cruzamento de Cafu. É a segunda “doppietta” realizada pelo Fenômeno com a camisa do Milan, após aquela contra o Siena, em Fevereiro.
Aos 29 minutos do segundo tempo o hondurenho Suazo reabre o placar transformando um pênalti, mas seis minutos mais tarde Pirlo o fecha definitivamente cobrando de maneira perfeita uma falta, como só ele sabe fazer.
Nesta 33ª rodada a Inter ganha matematicamente o seu 15° título italiano, com 5 rodadas de antecedência.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Kalac
Cafu, Simic, Kaladze, Favalli
Gattuso (Ambrosini), Brocchi, Gourcuff (Jankulovski)
Seedorf (Pirlo)
Ronaldo, Ricardo Oliveira


Reposição da 22ª rodada, Quarta Feira 18 Abril 2007, ASCOLI  2 X 5  MILAN

Marcadores: Gilardino aos 3 pt, Kaká de pênalti aos 25 pt, Gilardino aos 27 pt, Di Biagio de pênalti aos 33 pt, Kaká aos 35 pt, Guberti aos 41 pt e Seedorf aos 30 st.

O Milan continua jogando bem neste mês de Abril. Hoje derrotou o Ascoli fora de casa com o placar de 5 a 2 e continua na quarta colocação do campeonato Italiano, agora com 4 pontos de vantagem sobre Palermo e Empoli que ocupam a quinta posição.
Ronaldo inicia irresistível e intencionado em trabalhar para o time. Aos 3 minutos fornece a assistência para Gilardino fazer o primeiro gol e aos 25 minutos sofre o pênalti (transformado por Kaká) após uma impetuosa ação pessoal.
Gilardino e Kaká fazem o terceiro e o quarto gol, ainda no primeiro tempo. Seedorf fecha a goleada aos 30 minutos do segundo tempo.
É interessante notar que aos 33 minutos do segundo tempo o jovem argentino Leandro Grimi, de 22 anos, substitui Gilardino, fazendo assim a sua estréia no campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Kalac
Oddo, Bonera, Nesta, Jankulovski
Ambrosini, Pirlo, Seedorf
Kaká (Gattuso)
Ronaldo (Ricardo Oliveira), Gilardino (Grimi)


32ª rodada, Domingo 15 Abril 2007, MESSINA  1 X 3  MILAN

Marcadores: Kaká aos 14 pt, Favalli aos 30 pt, Ronaldo aos 41 st e Masiello aos 48 st.

Com gols dos brasileiros Kaká e Ronaldo, além de um de Favalli, o Milan vence o Messina por 3 a 1, neste Domingo e, pela primeira vez nesta temporada, chega à quarta colocação no Campeonato Italiano. Esta posição lhe garante a participação aos preliminares da Champions League 2007/08.
Sem forçar muito, o Milan abre o placar aos 14 minutos do primeiro tempo. Kaká arrisca de fora da área e a bola, após desviar em um zagueiro do Messina, entra no gol, enganando o goleiro Paoletti.
A jogada do segundo gol, aos 30 minutos, sai dos pés de um jogador de estilo parecido ao de Kaká. O francês Gourcuff faz um belo lançamento para o lateral Favalli, que manda uma bomba, fazendo 2 a 0.
Aos 41 minutos do segundo tempo, Ronaldo mostra que, mesmo quando não joga bem, não perde seu faro de artilheiro. O atacante recebe a bola fora da área e arrisca, acertando o ângulo esquerdo de Paoletti. Masiello ainda faz o gol de honra do Messina nos descontos.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Bonera, Kaladze, Favalli (Jankulovski)
Gattuso, Pirlo (Ambrosini), Gourcuff
Kaká
Ronaldo, Gilardino (Serginho)


31ª rodada, Sábado 7 Abril 2007, MILAN  3 X 1  EMPOLI

Marcadores: Ronaldo aos 12 pt, Saudati aos 43 pt, Gilardino aos 44 pt e Favalli aos 33 st.

Com um golaço e um passe perfeito para Gilardino, Ronaldo é o principal nome do Milan na vitória por 3 a 1 sobre o Empoli neste Sábado, no estádio San Siro. O Milan alcança assim a quinta posição no Campeonato Italiano, somente um ponto atrás do Palermo, quarto colocado, mas com um jogo a mais. A classificação para a Champions League 2007/08 está próxima!
Aos 12 minutos do primeiro tempo, Ronaldo recebe a bola de Kaká, pedala quatro vezes na frente do empolês Pratali e solta uma bomba de canhota, sem defesa para o goleiro Balli. Um gol para figurar entre os mais bonitos de sua carreira.
Aos 44 minutos, um minuto depois do Empoli ter empatado, mais um lance genial de Ronaldo. O Fenômeno fica com a bola pela direita da área, ameaça chutar, mas dá um toque por cima da zaga para Gilardino, que domina de cabeça e bate para fazer 2 a 1.
O terceiro gol rubro-negro sai aos 33 minutos do segundo tempo, quando Pirlo entra pela esquerda e cruza rasteiro para Favalli pegar de primeira e balançar a rede. É o primeiro gol de Favalli com a camisa do Milan.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Bonera, Kaladze (Simic), Favalli
Gattuso, Pirlo, Gourcuff
Kaká (Jankulovski)
Ronaldo (Serginho), Gilardino


30ª rodada, Sábado 31 Março 2007, ROMA  1 X 1  MILAN

Marcadores: Mexes aos 3 pt e Gilardino aos 16 st.

A Roma entra no gramado disposta a ganhar os três pontos e, logo aos três minutos, Totti cobra um escanteio para trás para Mexes que, da entrada da grande área, manda a bola para o gol, abrindo o placar do jogo (1 a 0).
O time da capital da Itália continua atacando mais que o Milan, mas acaba sofrendo o gol de empate aos 16 minutos do segundo tempo. Ronaldo arranca pelo lado esquerdo e é derrubado rente à linha da grande área. Pirlo cobra a falta e Gilardino, que entrara no intervalo no lugar de Ricardo Oliveira, cabeceia para o gol e corre para o abraço (1 a 1).
A partir daí, a Roma vai com tudo em busca da vitória e perde boas oportunidades, mas é o Milan quem tem a melhor chance do segundo gol: Kaká faz linda jogada e deixa Gilardino sozinho na área, mas infelizmente ele bate para fora.
Após este empate em 1 a 1 o Milan cai para a sexta colocação no Campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Nesta, Simic, Favalli
Brocchi, Pirlo, Seedorf (Gourcuff)
Kaká
Ronaldo (Gattuso), Ricardo Oliveira (Gilardino)


29ª rodada, Domingo 18 Março 2007, MILAN  1 X 0  ATALANTA

Marcador: Ambrosini aos 40 pt.

O Milan domina completamente a partida no primeiro tempo e tem várias chances de abrir o placar, principalmente com os brasileiros Ronaldo e Ricardo Oliveira. Finalmente o gol do Milan sai um pouco antes do intervalo, aos 40 minutos. Ronaldo arranca pela direita, dá o seu tradicional drible e chuta para uma grande defesa do goleiro da Atalanta, Calderoni, que espalma para fora. Bonera cobra o escanteio no primeiro pau e Ambrosini cabeceia para o gol, dessa vez sem defesa para o goleiro.
No segundo tempo, a Atalanta vem para o campo disposta a empatar a partida, mas tem poucas oportunidades claras de gol. O Milan sofre, mas segura a vitória por 1 a 0 e sobe para o 5° lugar na classificação do Campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Oddo, Bonera, Simic, Jankulovski
Gattuso, Ambrosini, Brocchi (Favalli)
Kaká
Ronaldo (Gilardino), Ricardo Oliveira (Seedorf)


28ª rodada, Domingo 11 Março 2007, INTER  2 X 1  MILAN

Marcadores: Ronaldo aos 39 pt, Cruz aos 9 st e Ibrahimovic aos 30 st.

A última derrota do Milan no Campeonato Italiano tinha acontecido em 11 de Novembro de 2006 (Milan 1 X 2 Roma). Hoje, 11 de Março de 2007, exatamente 4 meses depois, o Milan volta a ser derrotado (Inter 2 X 1 Milan). Nestes 4 meses o Milan ficou 15 rodadas sem perder, colecionando 9 vitórias e 6 empates. Apesar da derrota, o Milan continua na 6ª posição na classificação do Campeonato Italiano.
Durante todo o jogo, toda vez que ele toca na bola, Ronaldo é recebido pelos torcedores da Inter por vaias e por um grande apitaço. Ele responde aos seus ex-torcedores com um belo gol aos 39 minutos do primeiro tempo: ele parte pela direita, limpa e, de repente, bate de esquerda, de fora da área. O goleiro da Inter se estica, mas não consegue alcançar a bola rasteira, que entra no seu canto direito.
Infelizmente no segundo tempo o Milan sente o cansaço dos 120 minutos jogados na última Quarta-feira contra o Celtic, pela Champions League, e a Inter vira o placar com gols de Cruz e Ibrahimovic.

Escalação do Milan (4-4-1-1)
Dida
Oddo (Cafu), Bonera, Maldini, Jankulovski
Gattuso (Gourcuff), Pirlo, Ambrosini, Seedorf (Gilardino)
Kaká
Ronaldo


27ª rodada, Sábado 3 Março 2007, MILAN  3 X 1  CHIEVO

Marcadores: Pellissier aos 17 pt, Gilardino aos 33 pt, Oddo aos 11 st e Seedorf aos 48 st.

O início do jogo é marcado por uma falha grotesca do goleiro Dida. Aos 17 minutos, numa jogada em velocidade, Pellissier avança à área do Milan, acompanhado por Bonera. Numa péssima saída, Dida acaba se chocando com o companheiro e a bola sobra para Pellissier que, sozinho, empurra para dentro do gol. Durante todo o jogo Dida aparece indeciso e várias vezes sai caçando borboletas. Receberá nota 4 do jornalista do “Corriere dello Sport”.
Mas o Milan é muito mais time que o Chievo e vira o placar com relativa facilidade. Ainda no primeiro tempo, Kaká acerta um belo chute de fora da área, de uma distância de 40 metros, e o goleiro Squizzi rebate para o meio da área. A bola sobra para Gilardino empatar.
O gol da virada acontece aos 11 minutos do segundo tempo quando Ronaldo passa a bola a Oddo que acerta um forte chute no fundo da rede de Squizzi. O terceiro gol é marcado por Seedorf cobrando falta. Apesar da vitória o Milan permanece na sexta posição.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Oddo, Bonera, Simic, Jankulovski
Gattuso (Seedorf), Pirlo, Brocchi
Kaká
Gilardino (Ambrosini), Ronaldo (Favalli)


26ª rodada, Quarta Feira 28 Fevereiro 2007, PALERMO  0 X 0  MILAN

Na partida fora de casa contra o Palermo o treinador Ancelotti é obrigado a renunciar a 8 zagueiros (Cafu, Maldini, Kaladze, Nesta, Serginho, Costacurta e Jankuloski machucados e Oddo suspenso), mas a zaga inventada (formada por Brocchi, Simic, Bonera e Favalli) tem um ótimo desempenho.
No primeiro tempo o Milan é muito superior, guiado por um Kaká em estado de graça que mostra arrancadas, dribles e túneis. Infelizmente Kaká erra a coisa mais simples, ou seja, um pênalti concedido por uma falta sobre Gilardino. O goleiro palermitano Fontana rebate o chute do brasileiro.
Kaká é o cobrador oficial do Milan e tinha transformado os últimos 7 pênaltis, entre Campeonato e Champions. (Ancelotti confirma que Kaká continuará a cobrar os pênaltis para o Milan.)
O segundo tempo é mais equilibrado e o jogo termina empatado em 0 a 0. O Milan desce para o 6° lugar na classificação, três pontos atrás da Lazio, quarta colocada.

Escalação do Milan (4-4-1-1)
Dida
Brocchi, Bonera, Simic, Favalli
Gattuso, Pirlo, Ambrosini, Seedorf (Gourcuff)
Kaká
Gilardino (Ronaldo)


25ª rodada, Domingo 25 Fevereiro 2007, MILAN  1 X 0  SAMPDORIA

Marcador: Ambrosini aos 45 st.

A torcida milanista, que lota o estádio San Siro para ver Ronaldo jogar como titular pela primeira vez em casa, vê pouco do astro brasileiro, que é implacavelmente perseguido pelos defensores da Sampdoria. Ronaldo, que havia marcado duas vezes na vitória do Milan fora de casa sobre o Siena na última rodada, hoje tem poucas chances para pegar na bola.
Logo no começo do jogo, aos 11 minutos do primeiro tempo, o Milan perde Oddo, expulso após cometer falta de último homem sobre Bonazzoli. Sem o lateral, o técnico Ancelotti decide sacrificar um de seus atacantes, tirando Ricardo Oliveira para colocar o veterano Cafu na ala. O Milan tem que jogar em desvantagem numérica praticamente todo o primeiro tempo. Mas, pouco antes do intervalo, a Sampdoria também perde um jogador expulso. O uruguaio Olivera, com dois cartões amarelos, é obrigado a deixar o gramado.
No final da partida, aos 45 minutos do segundo tempo, quando tudo parece se encaminhar para um empate em 0 a 0, Ambrosini, de cabeça, garante os três pontos para o Milan, desviando para o gol um cruzamento de Jankulovski. O Milan alcança o 5° lugar na classificação, um ponto atrás da Lazio, 4ª colocada.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Oddo, Bonera, Simic, Jankulovski
Gattuso, Ambrosini, Seedorf (Pirlo)
Kaká
Ricardo Oliveira (Cafu), Ronaldo (Inzaghi)


24ª rodada, Sábado 17 Fevereiro 2007, SIENA  3 X 4  MILAN

Marcadores: Ronaldo aos 17 pt, Vergassola aos 19 pt, Ricardo Oliveira aos 29 pt, Maccarone aos 30 pt, Ronaldo aos 36 st, Maccarone aos 44 pt e gol-contra de Molinaro aos 49 st.

Em sua estréia como titular no Milan, o brasileiro Ronaldo anota dois gols na vitória por 4 a 3 sobre o Siena. Com este resultado o Milan alcança a 6ª colocação no Campeonato Italiano, apenas dois pontos atrás do Empoli, quarto colocado.
O primeiro tempo termina empatado em 2 a 2, com o Milan que vai em vantagem duas vezes e com o Siena que empata duas vezes. O Milan marca primeiro aos 17 minutos quando Pirlo levanta na área do Siena e Ronaldo marca de cabeça (0 a 1). O Siena empata dois minutos depois com Vergassola (1 a 1). Aos 29 minutos Milan novamente em vantagem: Ronaldo recebe na entrada da área e ajeita na direita para Ricardo Oliveira que chuta de primeira e marca o gol do 1 a 2. Mas o senês Maccarone empata um minuto depois (2 a 2).
No segundo tempo o jogo parece encaminhado para acabar empatado, especialmente quando Brocchi, aos 32 minutos, é expulso por cometer falta dura.
Mas o Milan, aos 36 minutos, passa novamente em vantagem graças a uma brilhante ação brasileira: Kaká pega a bola, entra na área adversária, dribla dois adversários, chega até a linha de fundo e cruza para Ronaldo marcar o seu segundo gol (2 a 3).
Quando tudo parece definido, a defesa do Milan volta a bobear. Aos 44 minutos, um cruzamento da direita sobra para Maccarone bater cruzado e empatar (3 a 3).
Entretanto, aos 49 minutos, o rosto de decepção do técnico Ancelotti ganha um sorriso inesperado quando, após cobrança de escanteio de Gourcuff, Ambrosini cabeceia para o gol: a bola bate no senês Molinaro e termina no fundo do gol (3 a 4).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Storari
Cafu (Oddo), Bonera, Kaladze, Jankulovski
Gattuso, Pirlo (Gourcuff), Brocchi
Kaká
Ricardo Oliveira (Ambrosini), Ronaldo


23ª rodada, Domingo 11 Fevereiro 2007, MILAN  2 X 1  LIVORNO

Marcadores: Gattuso aos 28 pt, Lucarelli aos 31 pt e Jankulovski aos 23 st.

O Milan derrota o Livorno por 2 a 1 neste Domingo e alcança a 7ª posição na classificação do Campeonato Italiano. O jogo marca a estréia do atacante brasileiro Ronaldo com a camisa rubro-negra e também do goleiro Storari recém contratado do Messina. Um público de somente 32 mil pessoas acompanha a estréia do novo camisa 99 do Milan no estádio San Siro, já que apenas os torcedores que possuem carnê tiveram acesso ao estádio - conseqüência das novas medidas de segurança no futebol italiano.
A equipe rubro-negra começa a partida com mais volume de jogo do que o Livorno e não demora muito para abrir o placar. Em boa jogada pela esquerda, aos 28 minutos, Ricardo Oliveira cruza, a bola passa por Gilardino, mas não por Gattuso, que completa para o gol: 1 a 0. A vantagem milanista, no entanto, dura apenas três minutos. Após rebote do goleiro Storari, o atacante Lucarelli, empurra a bola para as redes: 1 a 1.
Depois do empate, o jogo fica um pouco mais equilibrado. Aos 17 minutos do segundo tempo, o técnico Ancelotti coloca Ronaldo em campo, no lugar de Ricardo Oliveira. O gol do Milan, no entanto, é marcado pelo checo Jankulovski, em um forte chute de fora da área aos 23 minutos. Em quase meia hora em campo, Ronaldo mostra um bom desempenho, tendo duas chances para ampliar o placar: na primeira o goleiro faz boa defesa, e na segunda ele chuta para fora.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Storari
Oddo, Bonera, Maldini, Jankulovski
Gattuso, Pirlo, Seedorf (Brocchi)
Kaká
Ricardo Oliveira (Ronaldo), Gilardino (Ambrosini)


22ª rodada, Domingo 4 Fevereiro 2007, ASCOLI  X  MILAN (jogo adiado para 18 Abril 2007)


21ª rodada, Domingo 28 Janeiro 2007, MILAN  1 X 0  PARMA

Marcador: Inzaghi aos 31 st.

Um dia antes da possível oficialização da chegada de Ronaldo ao Milan, outro atacante rubro-negro brilha no estádio San Siro: Inzaghi. É dele o gol da vitória do Milan por 1 a 0 sobre o Parma.
O zagueiro Oddo, recém contratado da Lazio, faz a sua estréia no Milan.
O primeiro tempo da partida é de poucas chances de gol para ambos os lados, tanto que os goleiros pouco trabalham. Na etapa final, o jogo melhora de qualidade e aos 31 minutos o Milan marca o gol da vitória: Pirlo cobra uma falta de fora da área, a defesa adversária se atrapalha e a bola sobra para Inzaghi. O atacante domina, se gira e fuzila o goleiro.
Apesar da vitória, o Milan continua na 9ª colocação, mas agora está a somente três pontos atrás de Lazio e Catania que dividem o quarto lugar. A expectativa agora fica por conta da contratação ou não do atacante Ronaldo, do Real Madrid. Nesta Segunda-feira, os dirigentes do Milan se reunirão em Madri com os dirigentes do clube espanhol para chegarem a um acordo sobre a transferência.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Oddo, Bonera, Maldini, Jankulovski
Gattuso, Pirlo, Brocchi (Inzaghi)
Kaká, Seedorf (Gourcuff)
Gilardino (Ricardo Oliveira)


20ª rodada, Domingo 21 Janeiro 2007, LAZIO  0 X 0  MILAN

Depois de três vitórias consecutivas, o Milan não vai além de um empate em 0 a 0 contra a Lazio, em partida no estádio Olímpico, em Roma. A Lazio mostra-se perigosa, veloz nos contra-ataques e forte no meio-de-campo.
No fim do primeiro tempo o goleiro Dida é obrigado a fazer uma defesa milagrosa sobre um chute perigosíssimo de Rocchi.
Aos 35 minutos do segundo tempo Behrami faz um falta duríssima sobre Gilardino, machucando-lhe a perna esquerda e obrigando-o a sair do campo antes do final, substituído por Inzaghi. Behrami merecia o cartão vermelho. Espera-se que Gilardino não tenha que ficar afastado dos gramados durante muito tempo.
Os jogadores do Milan consideram importante este empate externo obtido em um campo difícil como o da Lazio. O Milan continua em 9° lugar. Nas próximas cinco rodadas, consideradas relativamente fáceis, contra Parma, Ascoli, Livorno, Siena e Sampdoria, os rubro-negros esperam melhorar ainda mais a classificação.

Escalação do Milan (4-4-1-1)
Dida
Cafu, Bonera, Maldini, Jankulovski
Gattuso, Pirlo, Brocchi (Ambrosini), Seedorf
Kaká
Gilardino (Inzaghi)


19ª rodada, Domingo 14 Janeiro 2007, MILAN  3 X 1  REGGINA

Marcadores: Pirlo aos 6 pt, Seedorf aos 35 pt, Bianchi aos 21 st e Gilardino aos 33 st.

O Milan obtém a terceira vitória seguida no Campeonato Italiano derrotando a Reggina no estádio San Siro com o placar de 3 a 1. Os rubro-negros alcançam assim a 9ª posição na classificação.
O Milan sai na frente logo aos 6 minutos de jogo com Pirlo que cobra uma falta de maneira perfeita, surpreendendo o goleiro Pelizzoli (1 a 0). A Reggina reage e até manda uma bola na trave com Mesto. Parece que acabou o período em que o Milan acertava as traves; agora são os adversários que acertam as traves do gol do Milan!
Mas, em uma ação de contra-ataque, aos 35 minutos, o Milan vai novamente em gol com Seedorf, após triangulação com Jankulovski. O primeiro tempo acaba assim com o Milan em vantagem de dois gols.
No segundo tempo o Milan leva um susto aos 21 minutos quando Bianchi marca para os visitantes com um chute de longe (2 a 1), mas, uma dezena de minutos mais tarde, Gilardino fecha o placar após assistência de Gourcuff (3 a 1).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Kalac
Cafu (Simic), Bonera, Maldini, Favalli
Brocchi, Pirlo, Jankulovski
Seedorf
Gilardino (Ricardo Oliveira), Inzaghi (Gourcuff)


18ª rodada, Sábado 23 Dezembro 2006, UDINESE  0 X 3  MILAN

Marcadores: Kaká de pênalti aos 30 pt, Gilardino aos 34 pt e Ricardo Oliveira aos 30 st.

Neste Sábado o Milan visita e vence a Udinese de forma convincente por 3 a 0, com mais uma atuação decisiva de Kaká, que de pênalti faz o primeiro gol, aos 30 minutos do primeiro tempo. Gilardino amplia quatro minutos depois, e Ricardo Oliveira completa o placar aos 30 minutos da etapa final.
O triunfo é o segundo consecutivo conquistado pelo Milan, que no meio da semana havia superado o Catania, uma das surpresas da competição. Com esta vitória o Milan sobe para a 12ª posição da classificação.
Aos 43 minutos do segundo tempo Seedorf é substituído por Antonelli, jovem de 19 anos, que faz assim a sua estréia na Série A do Campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-4-1-1)
Kalac
Cafu, Simic, Kaladze (Ricardo Oliveira), Jankulovski
Gattuso, Pirlo, Brocchi, Seedorf (Antonelli)
Kaká (Gourcuff)
Gilardino


17ª rodada, Quarta Feira 20 Dezembro 2006, MILAN  3 X 0  CATANIA

Marcadores: Kaká aos 4 pt, Gilardino aos 37 st e Kaká aos 43 st.

Finalmente uma vitória fácil para o Milan! Em San Siro os rubro-negros derrotam o Catania com o placar de 3 a 0 e sobem para a 13ª colocação do Campeonato Italiano.
Kaká é o protagonista do domínio do Milan e logo aos 4 minutos de jogo abre o placar: recebe passe de Gilardino e toca por baixo do goleiro Pantanelli.
Gilardino amplia aos 37 minutos do segundo tempo e o mesmo Kaká fecha o placar aos 43 minutos com forte chute de perna direita.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Kalac
Cafu (Simic), Bonera, Kaladze, Jankulovski
Gattuso (Gourcuff), Pirlo, Brocchi
Kaká
Ricardo Oliveira (Seedorf), Gilardino


16ª rodada, Sábado 16 Dezembro 2006, FIORENTINA  2 X 2  MILAN

Marcadores: Gilardino aos 4 pt, Mutu de pênalti aos 20 pt, Mutu aos 31 st e Gilardino aos 44 st.

O Milan continua com muitos jogadores lesionados. Agora são sete na enfermaria: Dida, Maldini, Nesta, Costacurta, Serginho, Favalli e Ambrosini.
O Milan entra em campo querendo a vitória e vai logo para cima da Fiorentina. Aos 4 minutos da partida, Brocchi faz passe para Gilardino que invade a área e, mesmo pressionado, toca sutilmente por cima do goleiro, abrindo o marcador (0 a 1).
A Fiorentina não se intimida e passa a dominar o jogo. O empate é questão de tempo e sai na cobrança de um pênalti muito duvidoso: aos 20 minutos do primeiro tempo, Kaladze coloca a mão na bola dentro da área e o árbitro marca a penalidade. Mutu cobra e empata o jogo (1 a 1).
Animado, o time da casa parte para cima e consegue passar em vantagem aos 31 minutos da etapa final. Depois de um cruzamento da esquerda, Mutu se antecipa a Jankulovski e bate firme para virar o jogo (2 a 1).
Quando a derrota parecia certa, vem o empate do Milan, aos 44 minutos da etapa final. Na cobrança de um escanteio da esquerda, Jankulovski aparece no primeiro pau e desvia para trás. Gilardino aparece bem na área e cabeceia para o gol (2 a 2).
Gilardino, por ter marcado os dois gols, vira o herói milanista do jogo. O Milan sobe para a 14ª posição da classificação.

Escalação do Milan (4-4-2)
Kalac
Cafu, Simic, Kaladze, Jankulovski
Brocchi (Inzaghi), Gattuso, Pirlo, Seedorf (Gourcuff)
Kaká, Gilardino


15ª rodada, Domingo 10 Dezembro 2006, MILAN  0 X 0  TORINO

No jogo em San Siro contra o Torino, o treinador Ancelotti inicia com três atacantes, Gilardino, Ricardo Oliveira e Borriello, na tentativa de ganhar os três pontos.
O Milan tem a possibilidade de derrotar o adversário aos 32 minutos do segundo tempo quando Gilardino é derrubado na área do Torino e o juiz Girardi concede o pênalti. O principal cobrador de pênaltis do Milan é Kaká, mas ele não está jogando porque machucado. O segundo é Pirlo, mas também ele não está jogando porque suspenso. O terceiro é Jankulovski. Este está jogando, mas Gilardino pede para ele mesmo cobrar e Ancelotti concorda. Infelizmente Gilardino acerta a trave à esquerda do goleiro Abbiati.
O jogo termina empatado em 0 a 0 e o Milan permanece na 15ª posição da classificação do Campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-3-3)
Kalac
Cafu, Simic, Maldini, Jankulovski
Gourcuff (Gattuso), Brocchi, Seedorf
Ricardo Oliveira (Inzaghi), Gilardino, Borriello (Bonera)


14ª rodada, Domingo 3 Dezembro 2006, CAGLIARI  2 X 2  MILAN

Marcadores: Gilardino aos 3 st, Suazo de pênalti aos 8 st, Capone aos 20 st e Borriello aos 24 st.

Neste Domingo, o Milan enfrenta o Cagliari, fora de casa, com bem 9 desfalques (Dida, Cafu, Nesta, Costacurta, Serginho, Favalli, Gattuso, Kaká, Ambrosini).
Após um primeiro tempo morno, as equipes voltam para a segunda etapa tocando a bola com mais velocidade e o Milan abre o placar logo aos 3 minutos quando Gourcuff cruza da esquerda e Gilardino, de cabeça, encobre o goleiro Fortin (0 a 1).
No entanto, cinco minutos depois, o hondurenho Suazo empata para o Cagliari cobrando um pênalti muito duvidoso, para não dizer inexistente (1 a 1).
Animado, o Cagliari parte para cima do Milan e chega à virada, aos 20 minutos. Suazo invade a área sozinho e chuta. Kalac faz excelente defesa. Só que Capone pega o rebote e toca de cabeça para cima do goleiro (2 a 1).
Então, é a vez do Milan empatar em seguida. Aos 24 minutos, Borriello domina no peito e chuta de voleio, fazendo um lindo gol (2 a 2). Aos 30 minutos Pirlo é expulso, mas o Milan segura o empate até o fim e continua na 15ª colocação do Campeonato Italiano.

Escalação do Milan (4-4-2)
Kalac
Bonera, Kaladze, Maldini, Jankulovski
Gourcuff, Brocchi (Inzaghi), Pirlo, Seedorf
Gilardino (Simic), Ricardo Oliveira (Borriello)


13ª rodada, Sábado 25 Novembro 2006, MILAN  1 X 0  MESSINA

Marcador: Maldini aos 13 pt.

Devido ao escândalo da arbitragem, o Milan foi obrigado a disputar os preliminares da Champions League. Os seus jogadores tiveram que interromper as férias e fazer uma pré-temporada muito curta e apressada. Tudo isto está agora produzindo efeitos negativos: cinco jogadores (Dida, Favalli, Serginho, Costacurta e Gattuso) estão gravemente machucados e deverão ficar afastados por 2 ou 3 meses. Dois outros (Cafu e Ambrosini) também estão machucados devendo ficar afastados 2 ou 3 semanas. Devido a todas estas ausências, o treinador Ancelotti é obrigado a convocar 3 juvenis para o jogo de hoje contra o Messina, em San Siro.
O Milan derrota os sicilianos com o placar de 1 a 0 e, após um mês, volta à vitória. O gol de hoje é marcado pelo capitão Maldini, de cabeça, aos 13 minutos do primeiro tempo, após falta cobrada por Pirlo. O Milan continua melhor durante todo o jogo mas não consegue ampliar a vantagem por que continua sem sorte: Kaká acerta a trave aos 31 minutos do segundo tempo e o goleiro Storari faz pelo menos quatro defesas milagrosas.
Apesar da vitória, o Milan continua na 15ª posição.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Kalac
Bonera (Nesta), Simic, Maldini, Jankulovski
Brocchi, Pirlo, Gourcuff
Kaká
Inzaghi (Seedorf), Gilardino (Borriello)


12ª rodada, Sábado 18 Novembro 2006, EMPOLI  0 X 0  MILAN

A má fase do Milan continua neste Sábado com o empate sem gols fora de casa com o Empoli. Os rubro-negros dominam a partida e chegam perto de abrir o placar por várias vezes, mas a sorte não os ajuda:
a) aos 17 minutos do primeiro tempo o brasileiro Ricardo Oliveira chuta de longe, mas a bola bate no travessão;
b) o atacante brasileiro tenta novamente um minuto mais tarde, de cabeça, mas o meio-campista do Empoli, Moro, tira a bola em cima da linha;
c) pouco antes do intervalo Ricardo Oliveira chuta cruzado, mas acerta o poste à esquerda do goleiro Balli do Empoli.
Com este empate o Milan ganha uma posição na classificação: agora é 15°.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Costacurta, Maldini, Jankulovski
Brocchi, Pirlo (Gourcuff), Seedorf
Kaká
Ricardo Oliveira (Borriello), Gilardino (Inzaghi)


11ª rodada, Sábado 11 Novembro 2006, MILAN  1 X 2  ROMA

Marcadores: Totti aos 7 pt, Brocchi aos 11 st e Totti aos 38 st.

O Milan é derrotado em casa pela Roma com o placar de 1 a 2 e continua na 16ª posição do Campeonato Italiano. É a terceira derrota seguida do Milan, e a quarta nos últimos cinco jogos.
O time rubro-negro não começa bem e logo aos 7 minutos a Roma passa em vantagem com Totti, num chute de voleio que supera o goleiro Dida.
Entretanto, o Milan melhora e gradualmente reencontra o seu espaço dentro do jogo. Mas não é o seu dia de sorte porque, antes o meia Seedorf, e depois o atacante Ricardo Oliveira acertam a trave adversária com chutes de fora da área. Finalmente, aos 11 minutos do segundo tempo, Brocchi iguala o placar, pegando a bola perto da grande área e chutando baixo no canto esquerdo do gol do romanista Doni.
Com o jogo chegando perto de seu final, os dois times vão ao ataque em busca da vitória, expondo perigosamente suas defesas. Infelizmente para os torcedores do Milan, é a Roma que encontra o gol da vitória: aos 38 minutos quando Mancini faz um cruzamento perfeito para Totti marcar de cabeça.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Jankulovski
Brocchi, Pirlo, Seedorf
Kaká
Ricardo Oliveira (Borriello), Gilardino (Inzaghi)


10ª rodada, Domingo 5 Novembro 2006, ATALANTA  2 X 0  MILAN

Marcadores: Ventola aos 5 st e Soncin aos 47 st.

O Milan é derrotado pela Atalanta, fora de casa, com o placar de 2 a 0. Os dois gols são marcados por Ventola no início do segundo tempo e por Soncin já nos acréscimos. O Milan perde mais duas posições na classificação do Campeonato Italiano. Agora é 16°. Além disso, Gattuso se machuca ao joelho esquerdo, obrigando o Milan a jogar os últimos 20 minutos em 10 porque Ancelotti já tinha feito as três substituições. Gattuso deverá ficar afastado durante pelo menos 2 meses.
Ancelotti se queixou muito da arbitragem do juiz Pieri, alegando que seu clube está sendo alvo de perseguição. Ele disse: “Hoje se repetiu tudo o que vem acontecendo desde o início do campeonato. Estamos cansados, pois é a terceira ou quarta vez que a arbitragem nos prejudica. Gostaria de pensar que tudo é fruto da casualidade e não voltará a se repetir. Não falo em complô, mas as dúvidas vêm quando certas coisas se repetem”.
O tira-teima da RAI (o canal televisivo italiano) confirmou todas as acusações de Ancelotti, ou seja o Milan foi muito prejudicado pelo juiz Pieri.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Bonera (Cafu), Simic, Maldini, Jankulovski
Gattuso, Pirlo, Gourcuff (Seedorf)
Kaká
Inzaghi (Ricardo Oliveira), Gilardino


9ª rodada, Sábado 28 Outubro 2006, MILAN  3 X 4  INTER

Marcadores: Crespo aos 17 pt, Stankovic aos 22 pt, Ibrahimovic aos 2 st, Seedorf aos 5 st, Materazzi aos 24 st, Gilardino aos 31 st e Kaká aos 46 st.

Em um jogo emocionante e cheio de gols, a Inter vence o dérbi de Milão diante do Milan por 4 x 3 e continua na liderança do Campeonato Italiano, enquanto que o Milan cai para a 14ª colocação.
O treinador Ancelotti, decepcionado com os seus atacantes que não marcam há muito tempo, adota o esquema 4-3-2-1, conhecido também como esquema arvore de Natal, com Inzaghi como único atacante. A postura mais ofensiva da Inter é premiada já no primeiro tempo: aos 17 minutos o argentino Crespo abre o placar e cinco minutos mais tarde o sérvio Stankovic marca o segundo.
No intervalo, Ancelotti abandona o esquema com uma única ponta e volta para o segundo tempo com dois atacantes (Gilardino e Ricardo Oliveira), mas a sua ousadia sofre um choque logo aos 2 minutos quando o sueco Ibrahimovic faz o terceiro gol para a Inter.
Um princípio de reação do Milan surge três minutos depois, quando o holandês Seedorf arrisca um chute de fora da área que, após ter desviado na zaga, encobre o goleiro brasileiro Júlio César da Inter. Aos 24 minutos, Materazzi sobe livre na frente de Dida para cabecear e fazer 4 a 1. Mas o zagueiro interista levanta a camisa para comemorar o gol e como já tinha cartão amarelo acaba expulso, expondo sua equipe a um sufoco inesperado.
O Milan parte para cima e incendeia o confronto, marcando dois gols, com Gilardino aos 30 minutos e com Kaká aos 46 minutos, mas não consegue o empate.
Importante notar que Gilardino consegue marcar o seu primeiro gol nesta temporada. Geralmente quando ele começa a fazer gols, nunca para.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Cafu, Nesta, Kaladze, Jankulovski (Maldini)
Gattuso, Pirlo, Ambrosini (Ricardo Oliveira)
Kaká, Seedorf
Inzaghi (Gilardino)


8ª rodada, Quarta Feira 25 Outubro 2006, CHIEVO  0 X 1  MILAN

Marcador: Jankulovski aos 31 pt.

O Milan volta à vitória após quatro rodadas nas quais tinha totalizado somente 3 pontos (uma derrota e três empates). Jogando na cidade de Verona, os rubro-negros derrotam o Chievo com o placar de 1 a 0 e sobem para a 12ª colocação na classificação do Campeonato Italiano.
O gol do Milan acontece aos 31 minutos da etapa inicial quando o meia Brocchi rola a bola para o checo Jankulovski que de longe chuta forte no canto direito do goleiro Sicignano, surpreendendo-o.
É interessante notar que, após 8 rodadas, Jankulovski é o artilheiro do Milan com 2 gols (ele já tinha marcado um gol contra o Ascoli).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Bonera (Nesta), Simic, Kaladze, Jankulovski
Brocchi, Pirlo, Seedorf
Kaká
Ricardo Oliveira (Gattuso), Gilardino (Borriello)


7ª rodada, Domingo 22 Outubro 2006, MILAN  0 X 2  PALERMO

Marcadores: Bresciano aos 3 st e Amauri aos 29 st.

Neste Domingo o Milan é derrotado em casa, em pleno estádio San Siro, pelo Palermo, por 2 a 0. Com esta vitória o time siciliano assume, junto com a Inter, a liderança do Campeonato Italiano enquanto que o Milan cai para a 14ª colocação.
A característica da partida é o domínio territorial do Milan e os contra-ataques do Palermo. Embora esteja a maior parte do tempo com a bola nos pés, o Milan consegue ameaçar pouco o gol adversário. Por outro lado, o Palermo é perigoso nos contra-ataques.
O primeiro gol do jogo nasce no início do segundo tempo, em uma bobeada do zagueiro Nesta. Diana lança Bresciano, que se antecipa a Nesta, entra na área e fuzila Dida com um chute preciso (0 a 1).
O Milan parte, ainda que de forma desordenada, para o ataque, mas não tem sorte: Kaká e Pirlo acertam os postes do gol do Palermo.
Aos 29 minutos o Palermo faz o seu segundo gol: Bresciano solta uma bomba de fora da área e Dida espalma para frente. No rebote, o brasileiro Fábio Simplício toca de cabeça para o também brasileiro Amauri que empurra para o gol vazio (0 a 2).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Nesta, Kaladze, Jankulovski (Maldini)
Gattuso (Brocchi), Pirlo, Seedorf (Ricardo Oliveira)
Kaká
Inzaghi, Gilardino


6ª rodada, Sábado 14 Outubro 2006, SAMPDORIA  1 X 1  MILAN

Marcadores: Bonazzoli aos 24 st e Kaladze aos 38 st.

Após os empates com o Livorno e o Siena, o Milan obtém mais um empate neste Sábado no jogo contra a Sampdoria, na cidade de Gênova. O Milan perde também uma posição na classificação, agora é 13°.
A Sampdoria sai na frente aos 24 minutos do segundo tempo com um gol de Bonazzoli que, surpreendendo Maldini e Jankulovski, aparece livre na área para cabecear um cruzamento do lado esquerdo do ataque sampdoriano.
O Milan não quer sofrer a sua primeira derrota nesta temporada, reage com raiva e empata a sete minutos do final com o georgiano Kaladze. Os jogadores da Sampdoria protestam dizendo que Kaladze se ajustou à bola com a mão, mas o juiz Rosetti convalida o gol, ou porque não viu o toque de mão, ou porque o julgou não voluntário.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu (Bonera), Nesta, Maldini, Jankulovski (Kaladze)
Gattuso, Brocchi, Seedorf
Kaká
Inzaghi, Gilardino (Ricardo Oliveira)


5ª rodada, Domingo 1° Outubro 2006, MILAN  0 X 0  SIENA

Apesar de jogar no seu estádio, em San Siro, o Milan não vai além de um empate sem gols no jogo contra o Siena. É o terceiro empate em 0 a 0 em uma semana após os contra o Livorno e o Lille. Os comentaristas esportivos estão começando a dizer que a ausência de Shevchenko já se faz sentir. O Milan continua na 12ª posição da classificação.
O Milan tem momentos de bom jogo e cria várias ocasiões de gol, mas o Siena é um adversário difícil que controla os rubro-negros de maneira inteligente, defendendo-se com todas as forças.
O herói do jogo é Manninger, goleiro do Siena, que faz muitas defesas, três delas milagrosas sobre Pirlo, Inzaghi e Ambrosini. Manninger também tem sorte quando Gilardino cabeceia acertando o travessão.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu (Ambrosini), Nesta, Kaladze, Favalli (Jankulovski)
Gattuso, Pirlo, Seedorf (Ricardo Oliveira)
Kaká
Inzaghi, Gilardino


4ª rodada, Sábado 23 Setembro 2006, LIVORNO  0 X 0  MILAN

O Milan não vai além de um empate em 0 a 0 no jogo fora de casa contra o Livorno e continua na 12ª colocação na classificação do Campeonato Italiano.
Os rubro-negros dominam o primeiro tempo e se lamentam por um pênalti não dado pelo juiz Ayroldi por uma entrada faltosa sobre Ambrosini. O treinador Carlo Ancelotti protesta longamente.
No segundo tempo é o Livorno que joga melhor e aos 15 minutos o meio-campista Morrone quase coloca o time da casa à frente: Balleri cruza do lado direito, Nesta rebate e Morrone chuta de uma distância de 10 metros acertando o travessão.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Bonera, Nesta, Maldini (Kaladze), Favalli (Jankulovski)
Gattuso (Pirlo), Ambrosini, Seedorf
Kaká
Inzaghi, Ricardo Oliveira


3ª rodada, Quarta Feira 20 Setembro 2006, MILAN  1 X 0  ASCOLI

Marcador: Jankulovski aos 23 st.

No estádio San Siro, o Milan bate o Ascoli por 1 a 0, gol de Jankulovski aos 23 minutos do segundo tempo. O time de Kaká chega assim a um ponto positivo, após descontar os oito pontos negativos com os quais iniciou a competição por causa do escândalo da arbitragem. Com esta vitória o Milan ganha 5 posições na classificação do Campeonato Italiano. Agora é 12°.
O herói da partida é o meia do Milan Andrea Pirlo, pela sua assistência-gol a Jankulovski. Como a Dortmund, na semifinal contra a Alemanha no Mundial 2006, quando Pirlo partiu em duas a zaga alemã e entregou a Grosso a bola do 1 a 0, assim hoje ele olha com o canto do olho e faz uma assistência irresistível para Jankulovski, pronto a rebater para o gol com uma incrível cabeceada.
“Pura arte, uma jogada à Gianni Rivera”, exclamaram muitos jornalistas, embora seja mais correto defini-la uma jogada à Andrea Pirlo. Segundo “Milan Channel” foi uma jogada que vale a Bola de Ouro.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Simic, Maldini, Jankulovski
Brocchi (Ambrosini), Pirlo, Gourcuff (Gattuso)
Kaká
Borriello (Seedorf), Inzaghi


2ª rodada, Domingo 17 Setembro 2006, PARMA  0 X 2  MILAN

Marcadores: Seedorf aos 25 pt e Kaká de pênalti aos 40 st.

O Milan derrotou o Parma fora de casa com o placar de 2 a 0 e reduziu ainda mais a sua pontuação negativa. Agora está com 2 pontos negativos, mas ainda na 17ª posição da classificação.
O meia brasileiro Kaká fez um dos gols, em cobrança de pênalti, no final do jogo. O outro gol também resultou de um lance de bola parada, uma falta bem cobrada por Seedorf, no primeiro tempo.
O duelo em Parma não foi nada fácil para o Milan, cujo técnico deixou no banco de reservas jogadores do nível de Kaká, Inzaghi, Maldini e Cafu. Só os lances de bola parada desequilibraram a partida. No fim do primeiro tempo Gilardino se machucou na cabeça e foi substituído por Kaká. O atacante saiu de campo de maca e com a cabeça sangrando muito, depois de se chocar com o zagueiro Paci. Ele foi rapidamente medicado e levou três pontos na testa.
A entrada de Kaká dinamizou o ataque do Milan, mas o Parma teve uma oportunidade de ouro para empatar: Simic salvou em cima da linha. Apenas no final, o gol marcado por Kaká garantiu a segunda vitória do Milan no campeonato.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Bonera, Simic, Costacurta (Kaladze), Jankulovski
Gattuso (Brocchi), Pirlo, Ambrosini
Seedorf
Ricardo Oliveira, Gilardino (Kaká)


1ª rodada, Domingo 10 Setembro 2006, MILAN  2 X 1  LAZIO

Marcadores: Inzaghi aos 27 pt, Ricardo Oliveira aos 25 st e Makinwa aos 28 st.

Com gols dos atacantes Inzaghi e Ricardo Oliveira, o Milan vence a Lazio, por 2 a 1, na estréia das duas equipes no Campeonato Italiano 2006/07, em partida realizada no estádio San Siro, em Milão, neste Domingo.
O atacante Ricardo Oliveira, contratado recentemente junto ao Bétis de Sevilha, faz sua primeira partida oficial pelo clube italiano e estréia com o pé-direito. O ex-são-paulino entra aos 16 minutos do segundo tempo no lugar de Gilardino e, aos 28 minutos, de cabeça, marca o segundo gol do Milan na partida. Ricardo Oliveira herdou a camisa 7 de Shevchenko, transferido para o Chelsea e, na meia hora em que ficou em campo, mostrou ao treinador que tem futebol para ganhar a vaga de titular. Além do gol, Ricardo Oliveira teve outras chances para marcar, incluindo um lance individual que iniciou no meio do campo e que só foi neutralizado pela boa saída do goleiro Peruzzi.
Os três pontos nesta rodada inaugural ajudam o Milan a diminuir o saldo negativo, imposto pela justiça esportiva, de menos oito pontos. O Milan continua na décima sétima posição da classificação, agora com menos cinco pontos.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Cafu, Nesta, Maldini, Serginho (Favalli)
Brocchi, Pirlo, Seedorf
Kaká
Gilardino (Ricardo Oliveira), Inzaghi (Ambrosini)


para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

logotipo do Milan
Valid XHTML 1.1!   Valid CSS!