milan milan milan milan-brasil milan milan milan
para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

CHAMPIONS LEAGUE 2002-2003

FINAL (MILAN Campeão)

Manchester, Inglaterra, 28 de Maio de 2003: MILAN  0 X 0  JUVENTUS (o MILAN ganha 3 a 2 nos pênaltis)

O MILAN ganha a Champions League 2002-2003.

champions_2003

Semifinais

Jogos de ida, 6 e 7 de Maio de 2003

Milan                0 - 0   Inter

Real Madrid          2 - 1   Juventus

Jogos de volta, 13 e 14 de Maio de 2003

Inter                1 - 1   Milan

Juventus             3 - 1   Real Madrid

O MILAN e a JUVENTUS se classificam para a Final.

Quartas de Final

Jogos de ida, 8 e 9 de Abril de 2003

Ajax                  0 - 0   Milan

Real Madrid           3 - 1   Manchester United

Inter                 1 - 0   Valência

Juventus              1 - 1   Barcelona

Jogos de volta, 22 e 23 de Abril de 2003

Milan                  3 - 2    Ajax

Manchester United      4 - 3    Real Madrid 

Valência               2 - 1    Inter

Barcelona              1 - 2    Juventus

MILAN, INTER, JUVENTUS e REAL MADRID se classificam para as Semifinais.

2a Fase

2a Fase - CHAVE A - Bayer Leverkusen (Alemanha), Barcelona (Espanha), Inter (Itália) e Newcastle (Inglaterra)

27 Novembro  2002:  Bayer Leverkusen  1 X 2  Barcelona                  
                    Newcastle         1 X 4  Inter

10 Dezembro  2002:  Inter             3 X 2  Bayer Leverkusen

11 Dezembro  2002:  Barcelona         3 X 1  Newcastle

18 Fevereiro 2003:  Barcelona         3 X 0  Inter
                    Bayer Leverkusen  1 X 3  Newcastle
 
26 Fevereiro 2003:  Inter             0 X 0  Barcelona
                    Newcastle         3 X 1  Bayer Leverkusen

11 Março     2003:  Barcelona         2 X 0  Bayer Leverkusen
                    Inter             2 X 2  Newcastle

19 Março     2003:  Bayer Leverkusen  0 X 2  Inter
                    Newcastle         0 X 2  Barcelona
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
BARCELONA 16 12 - 2
INTER 11 11 - 8
NEWCASTLE 7 10 - 13
BAYER LEVERKUSEN 0 5 - 15

O BARCELONA e a INTER passam às Quartas de Final.


2a Fase - CHAVE B - Ajax (Holanda), Valência (Espanha), Roma (Itália) e Arsenal (Inglaterra)

27 Novembro  2002:  Roma             1 X 3  Arsenal                  
                    Valência         1 X 1  Ajax

10 Dezembro  2002:  Ajax             2 X 1  Roma
                    Arsenal          0 X 0  Valência

18 Fevereiro 2003:  Arsenal          1 X 1  Ajax
                    Roma             0 X 1  Valência
 
26 Fevereiro 2003:  Ajax             0 X 0  Arsenal
                    Valência         0 X 3  Roma

11 Março     2003:  Arsenal          1 X 1  Roma
                    Ajax             1 X 1  Valência

19 Março     2003:  Roma             1 X 1  Ajax
                    Valência         2 X 1  Arsenal
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
VALÊNCIA 9 5 - 6
AJAX 8 6 - 5
ARSENAL 7 6 - 5
ROMA 5 7 - 8

O VALÊNCIA e o AJAX passam às Quartas de Final.


2a Fase - CHAVE C - Milan (Itália), Borussia Dortmund (Alemanha), Real Madrid (Espanha) e Lokomotiv Moscou (Rússia)

26 Novembro  2002:  Lokomotiv Moscou   1 X 2  Borussia Dortmund                  
                    Milan              1 X 0  Real Madrid

11 Dezembro  2002:  Real Madrid        2 X 2  Lokomotiv Moscou
                    Borussia Dortmund  0 X 1  Milan

19 Fevereiro 2003:  Real Madrid        2 X 1  Borussia Dortmund
                    Milan              1 X 0  Lokomotiv Moscou

25 Fevereiro 2003:  Borussia Dortmund  1 X 1  Real Madrid
                    Lokomotiv Moscou   0 X 1  Milan
 
12 Março     2003:  Borussia Dortmund  3 X 0  Lokomotiv Moscou
                    Real Madrid        3 X 1  Milan

18 Março     2003:  Lokomotiv Moscou   0 X 1  Real Madrid
                    Milan              0 X 1  Borussia Dortmund
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
MILAN 12 5 - 4
REAL MADRID 11 9 - 6
BORUSSIA DORTMUND 10 8 - 5
LOKOMOTIV MOSCOU 1 3 - 10

O MILAN e o REAL MADRID passam às Quartas de Final.


2a Fase - CHAVE D - Juventus (Itália), Basiléia (Suíça), Deportivo La Corunha (Espanha) e Manchester United (Inglaterra)

26 Novembro  2002:  Basiléia            1 X 3  Manchester United                  
                    Deport La Corunha   2 X 2  Juventus

11 Dezembro  2002:  Juventus            4 X 0  Basiléia
                    Manchester United   2 X 0  Deport La Corunha

19 Fevereiro 2003:  Manchester United   2 X 1  Juventus
                    Basiléia            1 X 0  Deport La Corunha
 
25 Fevereiro 2003:  Juventus            0 X 3  Manchester United
                    Deport La Corunha   1 X 0  Basiléia

12 Março     2003:  Manchester United   1 X 1  Basiléia
                    Juventus            3 X 2  Deport La Corunha

18 Março     2003:  Basiléia            2 X 1  Juventus
                    Deport La Corunha   2 X 0  Manchester United
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
MANCHESTER UNITED 13 11 - 5
JUVENTUS 7 11 - 11
DEPORTIVO LA CORUNHA 7 7 - 8
BASILÉIA 7 5 - 10

O MANCHESTER UNITED e a JUVENTUS passam às Quartas de Final.

A JUVENTUS elimina o BASILÉIA e o DEPORTIVO LA CORUNHA por ter ganhado mais pontos nos confrontos diretos: JUVENTUS: 7 pontos, BASILÉIA: 6 pontos e DEPORTIVO LA CORUNHA: 4 pontos.

1a Fase

1a Fase - CHAVE A - Borussia Dortmund (Alemanha), Auxerre (França), PSV Eindhoven (Holanda) e Arsenal (Inglaterra)

17 Setembro 2002:  Auxerre            0 X 0  PSV Eindhoven                  
                   Arsenal            2 X 0  Borussia Dortmund

25 Setembro 2002:  Borussia Dortmund  2 X 1  Auxerre
                   PSV Eindhoven      0 X 4  Arsenal

 2 Outubro  2002:  PSV Eindhoven      1 X 3  Borussia Dortmund
                   Auxerre            0 X 1  Arsenal

22 Outubro  2002:  Borussia Dortmund  1 X 1  PSV Eindhoven
                   Arsenal            1 X 2  Auxerre

30 Outubro  2002:  PSV Eindhoven      3 X 0  Auxerre
                   Borussia Dortmund  2 X 1  Arsenal

12 Novembro 2002:  Auxerre            1 X 0  Borussia Dortmund
                   Arsenal            0 X 0  PSV Eindhoven
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
ARSENAL 10 9 - 4
BORUSSIA DORTMUND 10 8 - 7
AUXERRE 7 4 - 7
PSV EINDHOVEN 6 5 - 8

O ARSENAL e o BORUSSIA DORTMUND passam à 2a Fase.


1a Fase - CHAVE B - Valência (Espanha), Spartak Moscou (Rússia), Basiléia (Suíça) e Liverpool (Inglaterra)

17 Setembro 2002:  Valência           2 X 0  Liverpool                  
                   Basiléia           2 X 0  Spartak Moscou

25 Setembro 2002:  Spartak Moscou     0 X 3  Valência
                   Liverpool          1 X 1  Basiléia

 2 Outubro  2002:  Liverpool          5 X 0  Spartak Moscou
                   Valência           6 X 2  Basiléia

22 Outubro  2002:  Spartak Moscou     1 X 3  Liverpool
                   Basiléia           2 X 2  Valência

30 Outubro  2002:  Liverpool          0 X 1  Valência

 5 Novembro 2002:  Spartak Moscou     0 X 2  Basiléia

12 Novembro 2002:  Valência           3 X 0  Spartak Moscou
                   Basiléia           3 X 3  Liverpool
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
VALÊNCIA 16 17 - 4
BASILÉIA 9 12 - 12
LIVERPOOL 8 12 - 8
SPARTAK MOSCOU 0 1 - 18

O VALÊNCIA e o BASILÉIA passam à 2a Fase.


1a Fase - CHAVE C - Roma (Itália), Real Madrid (Espanha), AEK Atenas (Grécia) e Genk (Bélgica)

17 Setembro 2002:  Genk               0 X 0  AEK Atenas                  
                   Roma               0 X 3  Real Madrid

25 Setembro 2002:  Real Madrid        6 X 0  Genk
                   AEK Atenas         0 X 0  Roma

 2 Outubro  2002:  AEK Atenas         3 X 3  Real Madrid
                   Genk               0 X 1  Roma

22 Outubro  2002:  Real Madrid        2 X 2  AEK Atenas
                   Roma               0 X 0  Genk

30 Outubro  2002:  AEK Atenas         1 X 1  Genk
                   Real Madrid        0 X 1  Roma

12 Novembro 2002:  Genk               1 X 1  Real Madrid
                   Roma               1 X 1  AEK Atenas
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
REAL MADRID 9 15 - 7
ROMA 9 3 - 4
AEK ATENAS 6 7 - 7
GENK 4 2 - 9

O REAL MADRID e a ROMA passam à 2a Fase.


1a Fase - CHAVE D - Inter (Itália), Ajax (Holanda), Lyon (França) e Rosenborg (Finlândia)

17 Setembro 2002:  Rosenborg          2 X 2  Inter                  
                   Ajax               2 X 1  Lyon

25 Setembro 2002:  Lyon               5 X 0  Rosenborg
                   Inter              1 X 0  Ajax

 2 Outubro  2002:  Inter              1 X 2  Lyon
                   Rosenborg          0 X 0  Ajax

22 Outubro  2002:  Lyon               3 X 3  Inter
                   Ajax               1 X 1  Rosenborg

30 Outubro  2002:  Inter              3 X 0  Rosenborg
                   Lyon               0 X 2  Ajax

12 Novembro 2002:  Rosenborg          1 X 1  Lyon
                   Ajax               1 X 2  Inter
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
INTER 11 12 - 8
AJAX 8 6 - 5
LYON 8 12 - 9
ROSENBORG 4 4 - 12

A INTER e o AJAX passam à 2a Fase.

O Ajax elimina o Lyon por ter ganhado ambos os confrontos diretos.


1a Fase - CHAVE E - Juventus (Itália), Feyenoord (Holanda), Dínamo Kiev (Ucrânia) e Newcastle (Inglaterra)

18 Setembro 2002:  Feyenoord          1 X 1  Juventus                  
                   Dínamo Kiev        2 X 0  Newcastle

24 Setembro 2002:  Newcastle          0 X 1  Feyenoord
                   Juventus           5 X 0  Dínamo Kiev

 1 Outubro  2002:  Juventus           2 X 0  Newcastle
                   Feyenoord          0 X 0  Dínamo Kiev

23 Outubro  2002:  Newcastle          1 X 0  Juventus
                   Dínamo Kiev        2 X 0  Feyenoord

29 Outubro  2002:  Juventus           2 X 0  Feyenoord
                   Newcastle          2 X 1  Dínamo Kiev

13 Novembro 2002:  Feyenoord          2 X 3  Newcastle
                   Dínamo Kiev        1 X 2  Juventus
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
JUVENTUS 13 12 - 3
NEWCASTLE 9 6 - 8
DÍNAMO KIEV 7 6 - 9
FEYENOORD 5 4 - 8

A JUVENTUS e o NEWCASTLE passam à 2a Fase.


1a Fase - CHAVE F - Manchester United (Inglaterra), Bayer Leverkusen (Alemanha), Olympiakos (Grécia) e Maccabi Haifa (Israel)

18 Setembro 2002:  Manchester United  5 X 2  Maccabi Haifa                  
                   Olympiakos         6 X 2  Bayer Leverkusen

24 Setembro 2002:  Bayer Leverkusen   1 X 2  Manchester United
                   Maccabi Haifa      3 X 0  Olympiakos

 1 Outubro  2002:  Maccabi Haifa      0 X 2  Bayer Leverkusen
                   Manchester United  4 X 0  Olympiakos

23 Outubro  2002:  Bayer Leverkusen   2 X 1  Maccabi Haifa
                   Olympiakos         2 X 3  Manchester United

29 Outubro  2002:  Maccabi Haifa      3 X 0  Manchester United
                   Bayer Leverkusen   2 X 0  Olympiakos

13 Novembro 2002:  Manchester United  2 X 0  Bayer Leverkusen
                   Olympiakos         3 X 3  Maccabi Haifa
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
MANCHESTER UNITED 15 16 - 8
BAYER LEVERKUSEN 9 9 - 11
MACCABI HAIFA 7 12 - 12
OLYMPIAKOS 4 11 - 17

O MANCHESTER UNITED e o BAYER LEVERKUSEN passam à 2a Fase.


1a Fase - CHAVE G - Milan (Itália), Bayern Munique (Alemanha), Deportivo La Corunha (Espanha) e Lens (França)

18 Setembro 2002:  Bayern Munique     2 X 3  Dep La Corunha                  
                   Milan              2 X 1  Lens

24 Setembro 2002:  Lens               1 X 1  Bayern Munique
                   Dep La Corunha     0 X 4  Milan

 1 Outubro  2002:  Dep La Corunha     3 X 1  Lens
                   Bayern Munique     1 X 2  Milan

23 Outubro  2002:  Lens               3 X 1  Dep La Corunha
                   Milan              2 X 1  Bayern Munique

29 Outubro  2002:  Dep La Corunha     2 X 1  Bayern Munique
                   Lens               2 X 1  Milan

13 Novembro 2002:  Bayern Munique     3 X 3  Lens
                   Milan              1 X 2  Dep La Corunha
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
MILAN 12 12 - 7
DEPORTIVO LA CORUNHA 12 11 - 12
LENS 8 11 - 11
BAYERN MUNIQUE 2 9 - 13

O MILAN e o DEPORTIVO LA CORUNHA passam à 2a Fase.


1a Fase - CHAVE H - Barcelona (Espanha), Galatasaray (Turquia), Lokomotiv Moscou (Rússia) e Bruges (Bélgica)

18 Setembro 2002:  Lokomotiv Moscou   0 X 2  Galatasaray                  
                   Barcelona          3 X 2  Bruges

24 Setembro 2002:  Bruges             0 X 0  Lokomotiv Moscou
                   Galatasaray        0 X 2  Barcelona

 1 Outubro  2002:  Galatasaray        0 X 0  Bruges
                   Lokomotiv Moscou   1 X 3  Barcelona

23 Outubro  2002:  Bruges             3 X 1  Galatasaray
                   Barcelona          1 X 0  Lokomotiv Moscou

29 Outubro  2002:  Galatasaray        1 X 2  Lokomotiv Moscou
                   Bruges             0 X 1  Barcelona

13 Novembro 2002:  Lokomotiv Moscou   2 X 0  Bruges
                   Barcelona          3 X 1  Galatasaray
CLASSIFICAÇÃO
  PONTOS GOLS
BARCELONA 18 13 - 4
LOKOMOTIV MOSCOU 7 5 - 7
BRUGES 5 5 - 7
GALATASARAY 4 5 - 10

O BARCELONA e o LOKOMOTIV MOSCOU passam à 2a fase.

Turno Preliminar

14 Agosto 2002:    Milan              1 X 0  Slovan Liberec

28 Agosto 2002:    Slovan Liberec     2 X 1  Milan 

O MILAN se classifica para a próxima fase da Champions League por ter marcado mais gols fora de casa.

Jogos do Milan

Manchester, Inglaterra, Quarta Feira 28 de Maio de 2003. MILAN  0 X 0  JUVENTUS (O MILAN derrota a JUVENTUS nos pênaltis: 3 a 2)

O clássico que define a Champions League 2002/03, no estádio inglês de Manchester, fica no empate de 0 a 0 no tempo normal e nas duas prorrogações. Depois, na cobrança dos pênaltis, a estrela de Dida brilha e é decisiva para o Milan derrotar a Juventus e conquistar o seu sexto título europeu. O goleiro brasileiro defende três pênaltis e garante a vitória por 3 a 2 sobre a rival italiana.
Os 63 mil torcedores que vieram ao "Old Trafford", assistem a um duelo equilibrado, com marcação forte e com poucos lances de emoção. No primeiro tempo, o Milan demonstra mais disposição para o ataque e chega a ficar em vantagem aos 8 minutos, com gol de Shevchenko, em seguida anulado porque o árbitro alemão Merk dá impedimento de Rui Costa. O Milan tem outra ótima chance aos 17 minutos, em cabeçada de Inzaghi após cruzamento de Seedorf, mas Buffon defende milagrosamente.
A Juventus reage no segundo tempo e tem a sua melhor oportunidade aos 2 minutos em cabeçada de Conte que bate na trave. Os dois times não querem arriscar nos tempos suplementares e tratam de tocar a bola à espera dos pênaltis. O Milan joga os últimos 25 minutos praticamente em 10 homens porque Roque Junior se contunde e fica em campo somente fazendo número (as três mudanças permitidas já haviam sido feitas).
Nos pênaltis, Dida mostra eficiência ao pegar chutes de Trezeguet, Zalayeta e Montero, enquanto Birindelli e Del Piero marcam. Buffon defende as cobranças de Seedorf e Kaladze, mas não pára os chutes de Serginho, Nesta e Shevchenko.
O Milan ganha assim a sua sexta Champions League em nove Finais. A Juventus já participou de sete Finais mas ganhou somente duas vezes.
Cesare Maldini levantou a primeira Champions League para o Milan em 1963, Gianni Rivera a segunda em 1969 e Franco Baresi levantou a Champions League duas vezes seguidas em 1989 e 1990. Mauro Tassotti levantou a quinta copa para o Milan em 1994 e agora Paolo Maldini levanta a sexta Champions League, exatamente quarenta anos após seu pai Cesare ter levantado a primeira.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
DIDA
COSTACURTA (ROQUE JR), NESTA, MALDINI, KALADZE
GATTUSO, PIRLO (SERGINHO), SEEDORF
RUI COSTA (AMBROSINI)
INZAGHI, SHEVCHENKO

Escalação da Juventus (4-4-2)
BUFFON
THURAM, TUDOR (BIRINDELLI), FERRARA, MONTERO
CAMORANESI (CONTE), TACCHINARDI, DAVIDS (ZALAYETA), ZAMBROTTA
TREZEGUET, DEL PIERO


Milão, Terça Feira 13 de Maio de 2003. INTER  1 X 1  MILAN

O Milan elimina a rival Inter e se classifica para a Final da Champions League 2002/03 ao empatar em 1 a 1 em San Siro. O Milan avança por ter marcado mais gols fora de casa. De fato, o Milan foi o mandante do primeiro confronto, que terminou empatado em 0 a 0, e a Inter joga "em casa" nesta decisiva segunda partida. Assim o Milan jogará em 28 Maio 2003, em Manchester, a sua nona Final de Champions League.
O jogo é muito nervoso e truncado, com poucas chances para as duas equipes. A melhor oportunidade da Inter no primeiro tempo acontece aos 13 minutos quando o atacante Crespo, lançado pela direita, chuta da entrada da área, mas o toque sai fraco e o goleiro Abbiati defende no centro do gol.
O Milan fica mais tempo com a bola, porém assusta pouco. O mais perigoso do ataque é Shevchenko, que aos 24 minutos chuta cruzado da direita e a bola passa perto do gol de Toldo.
O gol do Milan sai aos 46 minutos do primeiro tempo quando Shevchenko recebe passe de Seedorf na esquerda, passa pelo zagueiro interista Cordoba, que tenta fazer o pênalti, e, mesmo caído, toca na saída de Toldo.
Com o placar adverso e tendo que virar a partida, no segundo tempo a Inter parte para o ataque, mas de maneira desordenada, facilitando a defesa do Milan.
O gol da Inter vem aos 38 minutos após uma falha de Maldini que não consegue cortar uma bola pelo alto, e Martins toca de perna esquerda, na saída do goleiro Abbiati.
Nos poucos minutos que ainda faltam para acabar o jogo a Inter pressiona em busca do gol que lhe daria a classificação, mas Kallon, que substituíra o argentino Crespo, desperdiça a melhor chance aos 42 minutos. Após confusão na área, ele chuta, desequilibrado, mas Abbiati consegue desviar para escanteio.
Os jogadores do Milan que recebem as notas mais altas do jornalista da Gazzetta dello Sport são Abbiati (nota 8), Shevchenko (nota 7.5) e Gattuso e Seedorf (nota 7).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Abbiati
Costacurta, Nesta, Maldini, Kaladze
Gattuso, Pirlo (Brocchi), Seedorf
Rui Costa (Ambrosini)
Inzaghi (Serginho), Shevchenko


Milão, Quarta Feira 7 de Maio de 2003. MILAN  0 X 0  INTER

O Milan e a Inter empatam em 0 a 0 no euro-derby pela primeira partida das Semifinais da Champions League. O resultado é ligeiramente favorável ao Milan, que era o mandante do jogo e se classifica com um empate com gols no confronto da próxima Terça Feira, também em San Siro.
O treinador do Milan Carlo Ancelotti faz jogar Costacurta na defesa (no lugar de Simic) e Brocchi no meio de campo (no lugar do machucado Pirlo). A Inter utiliza uma defesa a três (Cordoba, Cannavaro e Materazzi) que durante todo o jogo aplica uma milimétrica regra do impedimento sobre as duas pontas do Milan Inzaghi e Shevchenko.
Os dois times fazem dois tempos diferentes, com a Inter tendo mais chances no primeiro tempo, e o Milan dominando a segunda etapa.
As melhores chances no começo do primeiro tempo são da Inter. Aos 7 minutos, o uruguaio Recoba recebe em ótimas condições, mas chuta fraco, e Dida defende. Dez minutos depois, Recoba desperdiça outra chance. Após cruzamento de Sérgio Conceição, o uruguaio toca de cabeça, mas de novo o goleiro brasileiro não precisa se esforçar muito para defender.
Depois da pressão inicial da Inter, o Milan melhora no jogo, mas pouco ameaça o gol de Toldo.
No segundo tempo, é o Milan que começa melhor. Logo aos 4 minutos, Kaladze cruza forte para a área e Shevchenko completa. O goleiro da Inter salva quase em cima da linha. Aos 13 minutos, o ucraniano Shevchenko recebe lançamento pela direita e prefere passar para Inzaghi, mas a zaga corta. O Milan continua melhor e aos 19 minutos Gattuso chuta cruzado e Toldo se estica para desviar para escanteio.
A Inter só ameaça aos 27 minutos, quando Cordoba desvia de cabeça após cobrança de escanteio e a bola passa perto da trave de Dida. Mas quem tem chance de "matar" o jogo é o atacante da Inter Crespo. Em contra-ataque rápido, o argentino recebe lançamento, mas chuta prensado com o zagueiro Nesta e toca por cima na mais clara chance de gol da Inter no segundo tempo.
O vencedor do confronto italiano pegará na Final o Real Madrid ou a Juventus. No primeiro jogo, em Madri, os espanhóis venceram por 2 a 1.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Costacurta, Nesta, Maldini, Kaladze
Gattuso (Redondo), Brocchi (Serginho), Seedorf
Rui Costa
Inzaghi, Shevchenko (Rivaldo)


Milão, Quarta Feira 23 de Abril de 2003. MILAN  3 X 2  AJAX

Pela primeira vez na história da Champions League três times italianos (Milan, Inter e Juventus) participarão das Semifinais. O quarto time é o Real Madrid da Espanha e quaisquer que sejam os resultados das Semifinais, um time italiano participará da Final que acontecerá na Inglaterra, em Manchester, em 28 de Maio de 2003. A última vez que um time italiano participou de uma Final foi em 1998 quando o Real Madrid derrotou a Juventus.
A classificação do Milan para as Semifinais é dramática e acontece somente nos acréscimos do segundo tempo como mostrado a seguir:
a) aos 30 minutos do primeiro tempo, jogada pela direita de Shevchenko e cruzamento para Inzaghi que sozinho na área confere de cabeça (Milan 1 X 0 Ajax. A este ponto o Milan está classificado para as Semifinais).
b) o Ajax volta para o segundo tempo com um time mais ofensivo e aos 18 minutos Van der Meyde invade a área rubro-negra e faz um passe preciso para Litmanen empatar (1 a 1 e agora é o Ajax que vai disputar a Semifinal com a Inter).
c) dois minutos mais tarde os milaneses retomam a vantagem (2 a 1) com jogada pessoal de Inzaghi e gol de cabeça de Shevchenko (agora é o Milan que está classificado para as Semifinais).
d) mas quem pensava que as emoções haviam terminado se enganou por que aos 33 minutos o holandês Pienaar, mesmo sozinho entre 4 jogadores do Milan, consegue empatar novamente (2 a 2 e Ajax nas Semifinais).
e) a este ponto o treinador Carlo Ancelotti faz as três substituições permitidas (Tomasson no lugar de Simic, Rivaldo no lugar de Kaladze e Redondo no lugar de Rui Costa) e as mudanças produzem o resultado esperado por que aos 46 minutos, já em plenos acréscimos, capitão Maldini faz um lançamento longo, Ambrosini ganha pelo alto e de cabeça serve Inzaghi que encobre o goleiro Lobont. O dinamarquês Tomasson dá o último toque à bola que já estava praticamente dentro do gol e define o placar em 3 a 2 garantindo assim a passagem do Milan para as Semifinais.
Os jogadores do Milan que recebem as notas mais altas do jornalista da Gazzetta dello Sport são Brocchi (nota 8), Inzaghi (nota 7.5) e Shevchenko (nota 7).

Escalação do Milan (4-4-2)
Dida
Simic (Tomasson), Nesta, Maldini, Costacurta
Brocchi, Rui Costa (Redondo), Ambrosini, Kaladze (Rivaldo)
Inzaghi, Shevchenko


Amsterdã, Holanda, Terça Feira 8 de Abril de 2003. AJAX  0 X 0  MILAN

Em Amsterdã, na Holanda, o Ajax e o Milan empatam em 0 a 0 pela primeira partida das quartas-de-final da Copa dos Campeões, deixando os italianos como favoritos para avançar na competição. Apesar de as duas equipes terem tido algumas chances de gol, elas não conseguiram acertar o alvo. O Milan sai mais satisfeito com o resultado, já que jogará o segundo jogo em casa, dia 23 abril 2003. O vencedor desse confronto enfrentará a Inter ou o Valência nas semifinais.
O atacante do Milan Shevchenko força o goleiro Lobont a uma boa defesa ao chutar forte logo aos 5 minutos, na mais clara oportunidade de gol do primeiro tempo. A equipe do Milan tem que fazer uma substituição aos 26 minutos, quando o ex-jogador do Ajax Seedorf é atingido por Trabelsi e é substituído pelo brasileiro Serginho. Depois da mudança, o Ajax se empolga e está perto de marcar quando Costacurta coloca o goleiro Dida sob pressão e quase marca contra.
O Milan domina a maior parte do segundo tempo, mas o meio-campo não consegue colocar os atacantes Inzaghi e Shevchenko em boas condições.
Quando o Ajax tenta atacar, o veterano capitão Paolo Maldini e seus colegas de defesa, especialmente Nesta, brecam cada oportunidade dos holandeses.

Escalação do Milan (4-4-2)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Costacurta
Rui Costa, Gattuso, Ambrosini, Seedorf (Serginho)
Inzaghi (Tomasson), Shevchenko (Rivaldo)


Milão, Terça Feira 18 de Março de 2003. MILAN  0 X 1  BORUSSIA DORTMUND

Um gol do alemão Koller aos 35 minutos do segundo tempo garante a vitória (1 a 0) do Borussia Dortmund sobre o Milan que, há duas rodadas, já está classificado para as Quartas de Final da Champions League 2002/03. Ao contrário os alemães estão eliminados do torneio, após a vitória do Real Madrid contra o Lokomotiv em Moscou.
O gol de Koller acontece no final de uma partida frustrante, com o Milan jogando um futebol ineficiente no meio-campo e com o Borussia com dificuldade na armação das jogadas. A equipe do Milan chega perto de marcar aos quatro minutos de jogo, quando Rui Costa coloca Rivaldo em boas condições, mas o brasileiro toca para fora.
O Borussia, que precisa da vitória, tem a primeira boa chance aos 20 minutos do segundo tempo, quando o brasileiro Amoroso chuta e o goleiro Christian Abbiati salva. No final do jogo o time alemão pressiona muito e melhora com a entrada de Ricken no meio-campo. Ele lança para Koller, que faz o único gol do jogo na saída de Abbiati.
Passam para as Quartas de Final três times italianos (MILAN, JUVENTUS e INTER), três times espanhóis (REAL MADRID, BARCELONA e VALÊNCIA), um time inglês (MANCHESTER UNITED) e um time holandês (AJAX).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Abbiati
Simic, Laursen, Nesta, Maldini (Costacurta)
Gattuso, Redondo, Brocchi (Pirlo)
Rui Costa (Inzaghi)
Tomasson, Rivaldo


Madri, Espanha, Quarta Feira 12 de Março de 2003. REAL MADRID  3 X 1  MILAN

O Milan, já classificado para as Quartas de Final da Champions League 2002/2003, joga em Madri contra o Real Madrid que, ao contrário, deve ganhar os três pontos para se classificar para a próxima fase. O treinador Carlo Ancelotti faz descansar muitos titulares para poupá-los para o próximo jogo contra a Reggina pelo Campeonato Italiano e o Real Madrid ganha facilmente e merecidamente com o placar de 3 a 1.
O time espanhol demora somente 12 minutos para sair na frente. De fato aos 12 minutos do primeiro tempo Roberto Carlos dá um drible de letra em Laursen e toca para Ronaldo, que dá um leve toque para Raúl. O atacante espanhol fuzila Abbiati (1 a 0).
Raúl precisa do mesmo tempo após o intervalo para marcar o segundo gol. Aos 12minutos do segundo tempo ele recebe na entrada da área, dribla Laursen e Redondo com apenas um toque e bate no ângulo direito do goleiro (2 a 0).
Mesmo sem muita vontade, o Milan chega a assustar aos 36 minutos. Maldini cruza da esquerda e Rivaldo sobe para cabecear firme (2 a 1). Mas o sonho de reação dura apenas cinco minutos. Zidane tabela com Raúl e cruza para Guti que tem apenas o trabalho de escorar (3 a 1).

Escalação do Milan (4-4-2)
Abbiati
Simic (Nesta), Laursen, Costacurta, Maldini
Dalla Bona (Rui Costa), Redondo (Pirlo), Seedorf, Brocchi
Shevchenko, Rivaldo


Moscou, Rússia, Terça Feira 25 de Fevereiro de 2003. LOKOMOTIV MOSCOU  0 X 1  MILAN

O brasileiro Rivaldo marca, de pênalti, o único gol do jogo na vitória do Milan sobre o Lokomotiv, em Moscou, nesta terça-feira. O resultado classifica o time rubro-negro para as quartas-de-final da competição, com dois jogos de antecedência. Assim o Milan poderá se dedicar exclusivamente ao Campeonato Italiano durante o próximo mês de Março.
Rivaldo cobra bem a penalidade aos 34 minutos do primeiro tempo, depois que o zagueiro Vadim Yevseyev derrubou o atacante Filippo Inzaghi na área.
O Milan tem 100 por cento de aproveitamento na segunda fase da Copa dos Campeões e conquista sua quarta vitória seguida por 1 a 0.
Com 12 pontos, a equipe de Milão lidera o grupo C, seguido de Real Madrid com 5 e Borussia Dortmund com 4. O Lokomotiv, que teve dificuldade de furar a defesa do Milan, permanece em último lugar, com apenas um ponto em quatro partidas.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Costacurta, Nesta, Maldini, Kaladze
Gattuso, Redondo (Brocchi), Seedorf
Rivaldo, Serginho (Rui Costa)
Inzaghi (Tomasson)


Milão, Quarta Feira 19 de Fevereiro de 2003. MILAN  1 X 0  LOKOMOTIV MOSCOU

O Milan ataca muito mas não consegue chegar ao gol por que, com relação ao ótimo segundo tempo do último jogo contra a Lazio, parece mais confuso e menos lúcido. Aos 17 minutos do segundo tempo o treinador Ancelotti decide fazer entrar Serginho e a simples intenção de fazer jogar o brasileiro tem efeitos positivos sobre as manobras do Milan. De fato, enquanto Serginho está ainda se esquentando na borda do gramado, Rui Costa faz um perfeito passe para Inzaghi que chuta para o gol, o goleiro moscovita Ovchinnikov rebate e a bola chega nos pés de Tomasson que não tem dificuldades em fazer facilmente o gol do 1 a 0.
A entrada de Serginho melhora muito o jogo do Milan que até aquele momento parecia anêmico. O mesmo Serginho acerta o travessão aos 29 minutos, faz outras ações perigosas e demonstra ser completamente recuperado do infortúnio sofrido no jogo contra o Piacenza em 19 Janeiro 2003, exatamente há um mês, quando teve que abandonar o campo após uma grave falta de um adversário. Com esta vitória o Milan está quase classificado para as Quartas de Final da Champions League 2002/03.

Escalação do Milan (4-2-3-1)
Dida
Brocchi (Simic), Nesta, Costacurta, Maldini
Gattuso, Pirlo
Tomasson (Seedorf), Rui Costa (Serginho), Rivaldo
Inzaghi


Dortmund, Alemanha, Quarta Feira 11 de Dezembro de 2002. BORUSSIA DORTMUND  0 X 1  MILAN

O Milan joga em Dortmund, na Alemanha, contra o Borussia, pela segunda rodada da segunda fase da Champions League 2002/03. A temperatura é de 7 graus negativos e no último jogo disputado neste estádio, em 4 de Abril de 2002, o Milan foi derrotado com o humilhante placar de 4 a 0 e praticamente foi eliminado da Copa UEFA 2001/02.
Mas o Milan desta noite é bem diferente daquele do último Abril e durante o primeiro tempo não corre nenhum risco. No início do segundo tempo, aos 4 minutos, os rubro-negros passam em vantagem com um gol de Inzaghi após milimétrica assistência em profundidade de Seedorf. O Milan em seguida sabe manter a vantagem e corre somente um perigo quando, já nos acréscimos, o alemão Rosicky acerta o travessão com um forte chute de longa distância.
De acordo com o jornalista da Gazzetta dello Sport, o melhor entre os jogadores do Milan foi Ambrosini que recebe nota 7.5. Outros 5 jogadores (Simic, Nesta, Maldini, Kaladze e Inzaghi) recebem nota 7.
O Milan voltará a jogar pela Champions League somente na segunda metade de Fevereiro 2003. Até lá poderá se dedicar inteiramente ao Campeonato para manter e consolidar a liderança.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Kaladze
Ambrosini, Pirlo, Seedorf
Rui Costa (Serginho)
Inzaghi (Rivaldo), Shevchenko (Laursen)


Milão, Terça Feira 26 de Novembro de 2002. MILAN  1 X 0  REAL MADRID

Pela segunda vez seguida nesta Champions League, o sorteio coloca o Milan no grupo mais difícil. De fato no grupo C, além do Milan, encontramos o Real Madrid que já ganhou a Champions League nove vezes e o Borussia Dortmund que na última temporada eliminou o Milan nas semifinais da Copa UEFA. O quarto time é o Lokomotiv de Moscou.
Neste primeiro jogo da segunda fase o Milan encontra o Real Madrid em San Siro e muitos jornalistas comentam que este jogo poderia muito bem ser a final da Champions League 2002/03.
O Milan inspirado por Rui Costa em grande forma, derrota os espanhóis com o placar de 1 a 0 e ganha três pontos que serão muito importantes para a passagem às quartas de final.
O ponto mais alto do jogo é o gol do Milan aos 40 minutos do primeiro tempo: Rui Costa faz um passe perfeito de mais de 60 metros em direção a Shevchenko. O ucraniano corre mais rápido do que o defensor Helguera e bate o goleiro Casillas.
O português Rui Costa recebe a nota mais alta (7.5) do jornalista da Gazzetta dello Sport. Cinco jogadores do Milan recebem nota 7; são eles Dida, Costacurta, Maldini, Gattuso e Shevchenko.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Simic (Chamot), Costacurta, Maldini, Kaladze
Gattuso, Ambrosini, Seedorf
Rui Costa (Serginho), Rivaldo
Shevchenko (Tomasson)


Milão, Quarta Feira 13 de Novembro de 2002. MILAN  1 X 2  DEPORTIVO LA CORUNHA

O Milan joga em San Siro o último jogo da primeira fase da Champions League 2002/03. Sendo já matematicamente classificado para a próxima fase, o treinador Carlo Ancelotti faz descansar vários jogadores e durante a primeira meia hora o jogo dos rubro-negros é fragmentado, pouco lúcido, rico de falhas defensivas e com muitos passes errados e inúteis. Apesar disso o Milan passa em vantagem aos 34 minutos do primeiro tempo com um gol de Tomasson, de cabeça, após cruzamento perfeito de Kaladze do lado esquerdo do ataque milanista.
No segundo tempo o Deportivo acorda por medo de ser eliminado da próxima fase da Champions League caso o Lens derrote o Bayern de Munique. O treinador espanhol substitui Luque com Amavisca, capaz este de fazer passes em profundidade para os seus companheiros do ataque. A substituição se demonstra acertada e o Deportivo empata aos 13 minutos com Tristan (forte chute de longe que surpreende Abbiati) e vira o placar aos 25 minutos com Makaay (lançado em direção ao gol adversário após um erro de Tomasson).
O jogo termina com a vitória de 2 a 1 para o Deportivo e ambos os times passam à próxima fase. Os 16 times que a partir do dia 26 de Novembro disputarão a segunda fase são assim distribuídos:
4 da Itália (Milan, Inter, Roma e Juventus)
4 da Espanha (Real Madrid, Barcelona, Valência e Deportivo La Corunha)
3 da Inglaterra (Arsenal, Newcastle e Manchester United)
2 da Alemanha (Borussia Dortmund e Bayer Leverkusen)
1 da Holanda (Ajax), 1 da Suíça (Basiléia) e 1 da Rússia (Lokomotiv de Moscou).

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Abbiati
Helveg, Simic, Maldini, Kaladze (Aubameyang)
Dalla Bona, Pirlo, Serginho
Rui Costa (Inzaghi)
Shevchenko, Tomasson


Lens, França, Terça Feira 29 de Outubro de 2002. LENS  2 X 1  MILAN

Com o Milan já matematicamente classificado para a próxima fase da Champions League 2002/03, o treinador Carlo Ancelotti faz descansar bem 9 titulares (Dida, Simic, Nesta, Kaladze, Gattuso, Seedorf, Rui Costa, Inzaghi e Rivaldo) no jogo em Lens.
Apesar de ser tão desfalcado, o Milan começa jogando melhor e passa em vantagem com Shevchenko que, de cabeça, bate o goleiro francês Warmusz aos 31 minutos do primeiro tempo. Mas o Lens sabe reagir e consegue empatar, antes do intervalo, com Moreira que recebe assistência de Utaka após indecisão defensiva de Helveg. O mesmo Helveg é responsável também pelo segundo gol francês: de fato aos 4 minutos do segundo tempo Utaka lhe rouba a bola e bate Abbiati. O jogo termina com a vitória por 2 a 1 do Lens que ainda espera se classificar para a próxima fase.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Abbiati
Helveg, Laursen, Costacurta, Maldini (Kaladze)
Dalla Bona, Pirlo, Ambrosini
Tomasson, Serginho (Seedorf)
Shevchenko (Borriello)


Milão, Quarta Feira 23 de Outubro de 2002. MILAN  2 X 1  BAYERN DE MUNIQUE

Quando o Milan foi colocado no chamado "Grupo de Ferro" junto com o Bayern de Munique, o Deportivo La Corunha e o Lens, os torcedores rubro-negros temiam que o Milan não conseguisse passar à próxima fase. Ao contrário o Milan vem fazendo uma ótima campanha na primeira fase da Champions League 2002/03 e já está classificado para a próxima fase com duas rodadas de antecedência. Nos próximos jogos com o Lens e o Deportivo La Corunha o treinador Carlo Ancelotti poderá fazer descansar os jogadores que jogaram mais vezes e começam agora a ficar cansados.
Apesar de não jogar bem como outras vezes, o Milan derrota o Bayern de Munique também neste jogo em San Siro com o placar de 2 a 1 e ganha os pontos necessários para passar à próxima fase.
O Milan passa em vantagem aos 11 minutos do primeiro tempo com Serginho que recebe uma assistência de Seedorf. O Bayern empata logo em seguida, aos 23 minutos, com Tarnat após bela triangulação com o brasileiro Elber. O gol da vitória rubro-negra é marcado por Inzaghi aos 19 minutos do segundo tempo após uma perfeita assistência em profundidade de Rui Costa.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Kaladze
Ambrosini (Gattuso), Pirlo, Seedorf
Rui Costa (Laursen), Serginho (Dalla Bona)
Inzaghi


Munique, Alemanha, Terça Feira 1o de Outubro de 2002. BAYERN DE MUNIQUE  1 X 2  MILAN

Com um ótimo segundo tempo o Milan derrota o Bayern em Munique e continua na liderança do Grupo G da Champions League.
Aos 7 minutos do segundo tempo o holandês Seedorf penetra na defesa adversária e, após triangulação com Rivaldo, passa a bola a Inzaghi que não tem dificuldades em fazer o gol do 0 a 1. Dois minutos mais tarde o Bayern empata (1 a 1) com Pizarro, mas o Milan passa novamente em vantagem (1 a 2) aos 39 minutos quando Seedorf, de calcanhar, passa a bola a Serginho que tinha acabado de substituir Pirlo. Serginho corre até a linha de fundo e faz um cruzamento para o centro da área do Bayern onde Inzaghi, de cabeça, faz o gol que vale três pontos.
De acordo com o jornalista da Gazzetta dello Sport, os melhores em campo foram Inzaghi e capitão Maldini que recebem nota 8 e o goleiro Dida que recebe nota 7.5.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Kaladze
Gattuso, Pirlo (Serginho), Seedorf
Rui Costa (Laursen)
Rivaldo (Ambrosini), Inzaghi


La Corunha, Espanha, Terça Feira 24 de Setembro de 2002. DEPORTIVO LA CORUNHA  0 X 4  MILAN

Continua o momento mágico do Milan que, na cidade de La Corunha, na Espanha, derrota o time do Deportivo com o placar de 4 a 0. Inzaghi, Rui Costa e Pirlo continuam em grande forma e são os melhores em campo:
a) Inzaghi faz três gols e merece nota 9 do jornalista da Gazzetta dello Sport.
b) Rui Costa faz a assistência a todos os quatro gols e parece ter reencontrado a forma de quando jogava na Fiorentina. Ele recebe nota 8.
c) Pirlo está jogando em uma nova posição, na frente dos quatro zagueiros, fornecendo segurança e ordem a todo o time. Ele recebe nota 7.5.
O primeiro gol é aos 17 minutos do primeiro tempo quando Rui Costa faz filtrar a bola na área do Deportivo, Rivaldo a deixa passar e o holandês Seedorf faz gol (0 a 1).
O segundo gol acontece aos 33 minutos do primeiro tempo. Inzaghi recebe um cruzamento de Rui Costa e chuta. O goleiro Juanmi rebate mas Inzaghi pega de novo a bola e faz gol (0 a 2).
O terceiro gol é aos 9 minutos do segundo tempo e é marcado por Inzaghi que recebe um cruzamento perfeito de Rui Costa (0 a 3).
Aos 15 minutos do segundo tempo Inzaghi faz o quarto gol para o Milan após outra assistência de Rui Costa (0 a 4).
Aos 29 minutos do segundo tempo Inzaghi poderia fazer o quinto gol mas o travessão rebate seu forte chute.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Kaladze
Gattuso, Pirlo (Ambrosini), Seedorf
Rui Costa (Dalla Bona)
Rivaldo, Inzaghi (Tomasson)


Milão, Quarta Feira 18 de Setembro de 2002. MILAN  2 X 1  LENS

O Milan inicia com uma vitória o caminho no difícil grupo G da Champions League 2002/2003 derrotando em San Siro o time francês do Lens.
O primeiro tempo termina empatado em 0 a 0 por que o Lens sabe se defender de maneira ordenada. No intervalo Carlo Ancelotti pede aos seus jogadores para atacar mais pelas faixas laterais. Os rubro-negros obedecem às diretrizes do treinador e aos 12 minutos do segundo tempo passam em vantagem com Inzaghi, de cabeça, após cruzamento perfeito de Kaladze do lado esquerdo do ataque milanista. Quatro minutos mais tarde o mesmo Inzaghi faz o gol do 2 a 0 após assistência de Rui Costa. Inzaghi continua em grande forma merecendo nota 8 do jornalista da Gazzetta dello Sport.
Em vantagem de dois gols o Milan se acomoda em campo e o Lens faz o gol do 2 a 1 com Moreira aos 30 minutos. O Milan sofre durante os últimos 15 minutos do jogo mas o resultado não muda e o Milan ganha assim três pontos muito importantes.

Escalação do Milan (4-3-2-1)
Dida
Simic, Nesta, Maldini, Kaladze
Gattuso, Pirlo, Seedorf
Rui Costa (Tomasson), Rivaldo (Ambrosini)
Inzaghi (Laursen)


Liberec, República Tcheca, Quarta Feira 28 de Agosto de 2002. SLOVAN LIBEREC  2 X 1  MILAN

O Milan joga bem no primeiro tempo do segundo jogo do Turno Preliminar de Champions League contra o Slovan de Liberec e passa em vantagem aos 20 minutos com Inzaghi após assistência de Rui Costa.
Após o 1 a 0 do primeiro jogo em San Siro, a este ponto o Milan parece certo da classificação por que os tchecos deveriam fazer três gols para se classificar. Mas o que parecia impossível por pouco não acontece por que o Milan joga de maneira péssima no segundo tempo. O Slovan empata (1 a 1) logo no primeiro minuto do segundo tempo com Slepicka após falha defensiva de Maldini e Kaladze e passa em vantagem (2 a 1) com Langer aos 43 minutos.
Por sorte o Milan consegue se defender nos poucos minutos que ainda faltam e o jogo termina em 2 a 1. O Milan continua na Champions League por ter feito mais gols fora de casa.

Escalação do Milan (4-3-1-2)
Dida
Simic, Laursen, Maldini, Kaladze
Gattuso, Pirlo (Dalla Bona), Seedorf
Rui Costa (Rivaldo)
Tomasson (Ambrosini), Inzaghi


Milão, Quarta Feira 14 de Agosto de 2002. MILAN  1 X 0  SLOVAN LIBEREC

O Milan chegou em quarto lugar no último Campeonato Italiano e portanto é obrigado a disputar o turno preliminar da Champions League 2002/2003. Se passar o turno o Milan continuará na Champions League. Caso contrário disputará a Copa UEFA. Por sorteio o turno preliminar do Milan é contra o Slovan Liberec da República Tcheca e o jogo de ida é em San Siro.
No primeiro tempo o Milan não joga bem mostrando que a sua preparação física ainda está longe do ponto ideal. O Liberec joga melhor e aos 12 minutos chega perto do gol quando acerta o poste do gol defendido por Abbiati.
No segundo tempo o treinador Ancelotti substitui Serginho com Seedorf, o Milan melhora e aos 23 minutos Filippo Inzaghi faz o gol do 1 a 0 após falta cobrada por Seedorf. O jogo termina assim com a vitória do Milan com um único gol de vantagem.
Apesar da vantagem ser pequena, o Milan não deverá ter problemas no jogo de volta em Liberec.

Escalação do Milan (4-4-2)
Abbiati (Dida)
Contra, Maldini, Roque Jr (Laursen), Kaladze
Gattuso, Ambrosini, Rui Costa, Serginho (Seedorf)
Shevchenko, Inzaghi


para o Banco de Dados Voltar para o Banco de Dados

logotipo do Milan
Valid XHTML 1.0!   Valid CSS!